Vítima de acidente de trânsito que o deixou com sequelas graves, o paciente Theury Henrique dos Santos, 27 anos, passou sete meses internado no HUT, sendo dois em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Após três meses que está sendo acompanhado pela Equipe Multidisciplinar de Atenção Domiciliar (EMAD) da Fundação Municipal de Saúde (FMS), ele já está caminhando e se alimentando via oral. De acordo com a coordenadora do Núcleo Interno de Atenção Domiciliar (NIAD), Erilene Pontes, a recuperação de Theury é mais uma prova de que o tratamento em domicílio pode fazer a diferença no restabelecimento de pacientes, especialmente os mais graves.

“Theury chegou ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT) muito grave com múltiplas fraturas de face e um pneumotórax do lado esquerdo do torax. Tivemos que realizar uma traqueostomia de urgência por conta da gravidade das lesões. Era um paciente com múltiplas lesões que necessitou de uma assistência especializada e contínua. Após sua desospitalização iniciamos um acompanhamento multidisciplinar pela EMAD que é vinculada ao HUT e hoje ele já consegue caminhar e realizar suas atividades normais do dia a dia que estavam comprometidas”, explicou Erilene.

A esposa de Theury, Luzilene Gomes, disse que a assistência prestada pela equipe foi essencial para o restabelecimento do seu marido. “Hoje, eu só tenho a agradecer a essa equipe maravilhosa. Sempre presente e nos orientando sobre os cuidados necessários para agilizar a recuperação do meu marido e deixá-lo o mais confortável possível. O EMAD fez a diferença no tratamento do Theury, pois sempre esteve presente e prestando toda assistência necessária durante o tratamento”, destacou Luzilene.

Para que o paciente inicie seu atendimento em domicilio, com a EMAD do HUT, a família é orientada sobre os cuidados necessários para acompanhar o tratamento e suprir as necessidades do mesmo. “Durante o processo de desospitalização do paciente passamos todas as orientações para a família sobre o atendimento como, por exemplo, os cuidados com a higiene pessoal, dietas e como se comportar diante de uma emergência. O que temos observado é que quanto mais o paciente tem o apoio da família mais rápida é sua recuperação. Isso é reconfortante para nossa equipe”, disse a Dra. Clara Leal, diretora geral do HUT.

A Atenção Domiciliar é uma estratégia de desospitalização do Ministério da Saúde voltada aos pacientes que possuem quadro clínico estabilizado, mas que necessitam de cuidados continuados que podem ser fornecidos no ambiente domiciliar. São pacientes que estão em pós-operatório, portadores de ostomias, úlceras, acamados e/ou que necessitam de atendimento fisioterápico ou que fazem uso de ventilação mecânica em domicílio.

Esse tipo de assistência está disponível para os pacientes do HUT desde 2014 e já atendeu mais de 600 pacientes. A EMAD do HUT é composta por um médico, um enfermeiro, um fisioterapeuta e três técnicos de enfermagem, que realizam visitas diárias de acordo com a necessidade de cada paciente. Todos os profissionais que compõem a EMAD receberam treinamento específico do Programa de Atenção Domiciliar do Ministério da Saúde para atendimento de baixa e média complexidade em domicílio.