Ascom/SEMEC

Diretores da Rede Municipal de Ensino de Teresina participaram nesta terça-feira (13) de um workshop realizado pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) para a apresentação do aplicativo “Piauí na ponta do lápis”, que permitirá que alunos, professores, servidores, gestores e a comunidade em geral contribuam com a fiscalização do ensino público no estado.

O aplicativo integrará um programa já existente, o “Na ponta do lápis”, que trabalha em três frentes de atuação: na fiscalização, na gestão e na formação.

Na área da gestão, a nova ferramenta permitirá uma maior participação do público, aumentando o controle social sobre a educação. Com o aplicativo instalado nos smartphones, alunos, professores e funcionários das escolas poderão responder a questionários sobre a qualidade do serviço prestado pelas escolas públicas, havendo, inclusive, a opção de envio de fotos.

“Dessa forma, a comunidade escolar ficará mais próxima dos gestores da educação pública buscando soluções para os problemas do cotidiano nas unidades de ensino. Isso permitirá que os gestores possam adotar as providências de forma mais rápida e eficiente”, informa o TCE-PI.

Após receber as notificações dos problemas, os gestores terão um prazo para apresentar as soluções. Por outro lado, o tribunal esclarece que haverá mecanismos de filtragem, para identificar falsas denúncias ou o relato de problemas que não têm relação com o ensino público.

Gilson Araújo, chefe da Divisão de Fiscalização da Educação do tribunal, explica que o programa também permitirá que tribunal atue de forma mais assertiva na fiscalização, buscando a melhoraria na qualidade da educação oferecida pelo estado e pelos municípios.

O programa “Na ponta do lápis” foi desenvolvido pelo TCE de Minas Gerais, sendo disponibilizado ao TCE-PI através de um acordo de cooperação técnica. O aplicativo já poderá ser baixado em celulares com Android, sendo em breve disponibilizado também para IOS.

Para Carla Maia, diretora do Centro Municipal de Educação Infantil Tia Fanny, está será mais uma ferramenta que irá ampliar o diálogo com a comunidade, com a gestão dos órgãos públicos e com os órgãos fiscalizadores. “O aplicativo tem o objetivo de ampliar para dinamizar a resolução dos problemas apontados pela comunidade. Onde a comunidade irá monitorar como está sendo resolvidas as solicitações, facilitando no processo de gestão”, destaca.