Rômulo Piauilino

Na manhã desta sexta-feira (13), o prefeito Firmino Filho esteve reunido com as especialistas do Banco Mundial que acompanham a execução das obras e ações do Programa Lagoas do Norte, Juliana Garrido, Soraya Melgaço e Juliana Paiva, e também com o secretário municipal de Planejamento e Coordenação, José João, e a diretora geral do programa, Márcia Muniz. Durante a reunião, a equipe apresentou ao prefeito as obras que estão iniciando e trataram sobre a infraestrutura do residencial Parque Brasil.

Com a montagem das unidades habitacionais deste residencial finalizada, agora a construtora está trabalhando na infraestrutura: rede de abastecimento de água e esgotamento sanitário, drenagem, pavimentação e energia. “Esse residencial foi totalmente projetado para garantir a segurança e qualidade de vida para a população que é atendida pelo Programa Lagoas do Norte e vai morar lá”, diz o prefeito Firmino Filho.

O residencial está sendo ofertado às famílias como uma das alternativas de reassentamento. Atualmente, essas pessoas vivem em áreas vulneráveis, em margens de lagoas, sem estrutura adequada de abastecimento e esgoto e sob risco de alagamento. Ele é uma das três opções de reassentamento previstas no Lagoas do Norte.

Além da infraestrutura do residencial, o grupo apresentou ao prefeito o planejamento para o início das obras no entorno das lagoas dos Oleiros, São Joaquim, Piçarreira e Mazerine. Essas obras estão orçadas em R$ 35 milhões no total e contemplam a despoluição das lagoas, melhorias habitacionais, pavimentação e iluminação pública, e a construção de estruturas para a prática do esporte e lazer.

“Essas obras que vamos iniciar representam um salto na qualidade de vida da população dessa região. Essa é a missão do Programa Lagoas do Norte”, finaliza Márcia Muniz.