Ascom/SDU Sul

Já está em processo de licitação o projeto de urbanização do Parque Rodoviário, na zona Sul da cidade. A previsão é que até o início do próximo ano a Prefeitura de Teresina inicie a construção da infraestrutura, que contará com um anfiteatro, trilha para caminhada, academia popular, ciclofaixa e praças, além do plantio de cerca de 200 árvores nativas na região.

Há seis meses, no dia 5 abril, o local foi atingido por uma enxurrada que destruiu várias casas. Logo após o ocorrido, o prefeito Firmino Filho esteve no local e determinou que fossem realizadas todas as ações necessárias para assistir as famílias atingidas e devolver ao Parque Rodoviário a normalidade de antes. Desde então, as equipes da SDU Sul, Semcaspi e outras secretarias municipais estão trabalhando na área todos os dias.

Uma das primeiras ações foi o trabalho desenvolvido pelas profissionais da Semcaspi (Secretaria Municipal da Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas), ouvindo as famílias, cadastrando cada uma delas e providenciando o atendimento necessário.

São 65 famílias recebendo R$ 300 mensais. O benefício é pago sempre no quinto dia útil de cada mês, em conta. Também no quinto dia útil são realizados encontros no CRAS, onde as famílias recebem as cestas básicas e participam de uma palestra que aborda um tema a cada mês. Segundo o secretário Samuel Silveira, da Semcaspi, a assistência social continua presente, agora na entrega dos benefícios eventuais, como cestas básicas e kits acolhimento e kits limpeza. “Mantemos também o CRAS da região como ponto de referência para o atendimento”, complementou.

Além do trabalho da Prefeitura, vale destacar que a população de Teresina foi sempre muito solidária, ofertando uma quantidade muito grande de doações, como água, alimentos, roupas e até mesmo eletrodomésticos e móveis para as famílias atingidas.

Outra ação fundamental no início foi a limpeza de ruas e casas atingidas pela água e pela lama. Segundo lembra o superintendente da SDU Sul, Paulo Lopes, foram retiradas mais de 500 toneladas de lixo. “Acompanhamos pessoalmente esse trabalho todos os dias, sempre conversando com os moradores, atentos a todas as necessidades que surgiam”, lembra.

Atualmente, das 83 casas atingidas pela enxurrada, 11 já foram reformadas e oito foram totalmente reconstruídas e devolvidas às famílias. As empresas contratadas pela Prefeitura estão trabalhando na reforma de mais 18 casas e na reconstrução de mais quatro. “Estamos trabalhando no melhor ritmo possível. Logo todas as casas atingidas estarão recuperadas”, disse.

“É impressionante como a Prefeitura trabalhou rápido para ajudar os moradores. Normalmente demora meses para começarem a fazer alguma coisa, e quando fazem. A gente sabe que tem sempre muita burocracia, que tem as regras, e por isso acaba demorando. Mas aqui não tá sendo assim. Aqui está sendo rápido e estão trabalhando desde o dia que aconteceu”, comentou o morador João Neto.

No mesmo processo de licitação da urbanização do canal por onde passa a galeria do Parque Rodoviário estão inclusos a construção de 63 novas unidades habitacionais na área de cerca de três hectares, que pertencia ao clube onde se originou o problema e que já está desapropriado pela Prefeitura. Esse espaço também ganhará urbanização. De todas essas casas, 22 serão destinadas às famílias que moravam próximo ao canal e que precisaram ser removidas. O início da construção dessas casas deve iniciar também até o começo do próximo ano.