A Lei de Drenagem, sancionada em Teresina em 2015, já evitou que o equivalente a três vezes a vazão do Rio Parnaíba fosse para o leito das ruas durante as chuvas. A informação é da Semduh (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação), que está coordenando a Operação Bonito pra Chover, através da qual é feita uma série de intervenções na cidade, desde a limpeza de galerias ao cumprimento das leis municipais.

Desde que começou a ser aplicada, a lei de drenagem tem reduzido o volume de água nas ruas. Isso porque, cada obra de empreendimento com mais de 500 m² impermeabilização deve apresentar na Semduh um projeto de armazenamento e escoamento da água das chuvas.

“Uma forma de entender a quantidade de água já retida nesses cinco anos é observar o Rio Parnaíba. No período de verão ele tem uma vazão de 230 m³/s. Com a aplicação da Lei de Drenagem, poupou-se que uma a vazão equivalente a três vezes a do rio fosse para as ruas. É um volume significativo, que faz muita diferença nesse período de chuvas”, ressalta o secretário Marco Antônio Ayres.

Ele explica que a Prefeitura de Teresina tem realizado uma série de medidas para evitar alagamentos na cidade, a exemplo da instalação das estações elevatórias, que escoam a água das chuvas direto para os rios. Elas recebem as águas das regiões da Boa Esperança, do Dique do Mocambinho, do Piscinão, da Avenida Duque de Caxias e Vila Mandacaru.

Outra medida importante é a limpeza de galerias que é feita antes e durante o período chuvoso. “Já foram todas limpas e continuam sendo monitoradas durante esse período”, destaca Marco Antônio.

Ele informa ainda que a Prefeitura faz o monitoramento de 52 áreas de risco. A Defesa Civil Municipal de Teresina faz o mapeamento de demandas e o direcionamento das ações relacionadas às áreas mais críticas. “Estamos atentos e trabalhando para que os danos causados pelas chuvas, que são comuns em todas as cidades Brasil, estejam sob controle com ações diárias para minimizar os casos de inundações”, ressaltou o secretário da Semduh.

A população também deve ficar atenta e, em casos de risco por conta das chuvas, pode acionar a Defesa Civil pelo 153  ou o Corpo de Bombeiros no 193.