A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina realiza sábado, dia 1º, Mutirão de Manchas de Pele em alusão à Campanha Janeiro Roxo, que busca combater a Hanseníase. Desde o dia 23 de janeiro acontecem, nas unidades de saúde municipais, atividades voltadas para avaliação clínica da população que convive ou conviveu diretamente com pessoas infectadas pela doença. O dia D será sábado, das 8h às 12h, com o mutirão de manchas em todas as zonas da cidade. A abertura acontece na Unidade Básica de Saúde do Poty Velho, zona norte.

O presidente da FMS, Charles Silveira, afirma que a Campanha Janeiro Roxo conscientiza a comunidade sobre os perigos da Hanseníase e sobre a importância do diagnóstico precoce e do tratamento adequado na rede de saúde pública. “É um trabalho incansável que desenvolvemos nessa área durante todo o ano e que é intensificado no mês de janeiro, pois queremos garantir boa qualidade de vida para a população teresinense”, afirma.

Na região sudeste, o Mutirão de Manchas de Pele estará concentrado na UBS Reginaldo Castro, Renascença. Na região leste, no Ambulatório do Hospital do Satélite. E na região sul, no Ambulatório do Hospital Geral do Promorar. Somente em 2019 Teresina apresentou 311 novos casos de Hanseníase, o que representa uma diminuição de 11%, se comparado ao ano de 2018. “A Hanseníase afeta os nervos e se manifesta por meio de lesões na pele. É uma doença transmitida quando o infectado tosse, fala ou espirra. Entre as complicações da doença, a pessoa pode ter, por exemplo, problemas de visão e apresentar incapacidades físicas”, explica o infectologista da FMS, Kelsen Eulálio.

O médico infectologista informa que, em caso de mancha suspeita, a recomendação é que a pessoa se dirija a uma das 90 Unidades Básicas de Saúde de Teresina, para ser avaliada e receber o tratamento médico adequado. Caso haja necessidade, a pessoa também pode ser direcionada para locais de referência: Hospital Universitário do Piauí, Centro Maria Imaculada e Clínica de Dermatologia do Hospital Getúlio Vargas.