Ascom/Semec

As inscrições para a 23ª Olimpíada de Astronomia e Astronauta (OBA) estão abertas e encerram no dia 15 de março. Estudantes do ensino fundamental e médio, de escolas públicas e privadas, podem participar. O cadastro deve ser feito no endereço eletrônico www.oba.org.br.

No dia 15 de maio, ocorrerá a única fase da competição: os candidatos farão uma prova de dez questões (sete de astronomia e três de astronáutica), principalmente sobre raciocínio lógico. São quatro níveis de dificuldades, três para ensino fundamental e um para o médio. Na mesma data deve acontecerá o lançamento de foguetes pelos estudantes das escolas que irão participar da 14ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

O primeiro contato dos estudantes da Rede Municipal de Teresina com a Astronomia e a Astronáutica é através do Programa Cidade Olímpica Educacional (COE), que promove aulas de aprofundamento em disciplinas específicas aos sábados. Com laboratório para as experiências e simulados baseados nas principais competições de conhecimento, o Programa prepara campeões para chegarem cada vez mais longe.

Teresina vem se destacando nos últimos anos com o número de medalhas conquistadas. De 2017 a 2019, alunos de escolas municipais conquistaram 376 medalhas entre ouro, prata e bronze nas últimas edições da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).

Além disso, 26 estudantes foram pré-selecionados em 2019 para participar das seletivas para a Olimpíada Internacional de Astronomia, que acontecerá este ano. A seletiva vai determinar os estudantes que devem compor as equipes brasileiras que competirão na Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA).

“Essa é uma aérea que cresce em Teresina. É maravilhoso ver o brilho nos olhos desses jovens a cada nova descoberta. Este ano acredito que teremos um número maior de alunos participando e conquistando ainda mais medalhas”, declara a professora Regina Ibiapina, coordenadora de astronomia do Cidade Olímpica.