Ascom/FMS

O ambulatório de Doença de Parkinson e outros Distúrbios de Movimentos, administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), completou um ano de existência e atingiu a marca de cerca de 700 atendimentos à população de Teresina. O número compreende consultas a pacientes acometidos de doenças neurológicas que se manifestam com movimentos anormais do corpo.

Nesta sexta-feira (14), para celebrar a data, profissionais de saúde realizaram evento aberto ao público no Parque da Cidadania. Houve palestras e atividades desenvolvidas por neurologistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais, além de musicoterapia em parceria com o Clube da Longevidade, lanches, jogos de memória, coral e exposição de arte.

Uma das pessoas que aprovou a iniciativa do evento foi a usuária Alceste Maria Oliveira, de 59 anos de idade, que foi diagnosticada com doença de Parkinson e recebe atendimento no ambulatório da FMS . “A equipe do ambulatório é muito atenciosa. Antes, sentia muitas dores, tinha dificuldade de caminhar e fazer atividades de casa, mas, hoje, com tratamento, estou me sentimento bem melhor, já consigo caminhar e fazer passeios”, afirmou.

A diretora do Clube da Longevidade, Lidiana Alburqueque, parceira do evento, afirmou que a musicoterapia oferecida contribui para a questão cognitiva, além de contribuir com a diversão. “Neste evento, a população pode manusear os instrumentos, trabalhando também a questão motora. Isso ajuda no processo de tratamento dos pacientes com doença de Parkinson e outras doenças, como as neurodegenerativas”, destacou.

Já Emilia Norberta, que coordenou a atividade envolvendo jogos de memória durante o evento, relembrou que estimular o cérebro a pensar traz benefícios para a saúde. “Quando a gente tira o cérebro da zona de conforto, a gente está o exercitando e aumentando as relações entre os neurônios (sinapses). Isso tem benefícios cientificamente comprovados e é possível quando o nosso cérebro aceita diferentes desafios”, informou.

Conheça o trabalho do ambulatório de doença de Parkinson da FMS

Teresina é pioneira na implantação do ambulatório de Doença de Parkinson e Outros Distúrbios de Movimentos no Piauí. “O acesso da população ao ambulatório é através de encaminhamento de especialistas da rede SUS ou das Unidades Básicas de Saúde. É um trabalho completo, que tem contribuído para melhorar a qualidade de vida e sobrevida dos usuários que sofrem com movimentos anormais”, explicou o presidente da FMS, Charles Silveira.

A médica neurologista da FMS, Denise Cury, explica ainda que a doença de Parkinson se caracteriza pela lentidão de movimentos, geralmente em um lado do corpo. “É uma doença comum em idosos, mas também se manifesta em jovens e não tem cura, mas tem medicamentos eficazes para o controle dos sintomas”, afirmou, relembrando a importância de atividades físicas e da manutenção de dieta saudável para evitar doenças em geral.