Fotos: Rômulo Piauilino

“Teremos aqui uma pinacoteca, um local para a realização de cursos. Nossa ideia é que museu seja temático, homenageando o grande artista teresinense que é Torquato Neto”, destacou o prefeito Firmino Filho durante a visita às obras do Museu de Imagem e Som, na manhã de hoje (19). O prefeito acompanhou ainda o andamento das obras de acessibilidade do Centro da cidade.

O Museu da Imagem e do Som (MIS), que fica localizado no prédio da antiga Câmara Municipal de Teresina está na etapa de fundação. Com o investimento total de R$ 5.175,572,31, oriundos de financiamento com o Banco do Brasil e prazo de execução de 12 meses, o local vai ganhar nova fachada e abrigará além do museu a Pinacoteca de Teresina.

O superintendente da SDU Centro, Norte, Carlos Daniel, enfatiza que as obras no vão trazer uma nova vida para o Centro. “Estamos trabalhando para que o Museu seja entregue para a cidade no segundo semestre deste ano, além isso o prefeito determinou a revitalização a Praça Rio Branco e a extensão da Rua Climatizada até a Praça João Luís Ferreira, com isso vai ser revigorada no Centro da cidade”, complementa.

O Museu de Imagem e Som terá cinco pavimentos com loja, café, cineclube, auditório, estúdio de som, laboratório de cinema, ilha de edição, midiateca, videoteca, núcleo de digitalização, restauração e catalogação, laboratório de fotografia e espaço destinado a eventos.

A obra de acessibilidade nas vias do Centro vai promover uma melhor circulação para as pessoas. Em algumas vias será retirado asfalto e no local está sendo colocado um piso especial, que vai contribuir para amenizar o clima, pois é um piso com placas cimentícias.

A ideia da obra é construir uma cidade priorizando as pessoas, assim desde a gestão passada foi sancionada a legislação que norteia construção das calçadas, que precisam ser acessíveis, seguras e confortáveis ao cidadão, que poderá fazer seus percursos a pé, com mais conforto.

O prefeito enfatiza que o Centro precisa voltar a receber as pessoas da melhor forma possível. “Estamos trabalhando para fortalecer essa parte da cidade onde está nossa referencia histórica. Precisamos retomar  a nossa vocação do passado, com um Centro vibrante e movimentado”, finaliza.

A obra está requalificando oito vias na área central da cidade. Com previsão de conclusão de 12 meses e está orçada no valor de R$ 2.287.970,77 via CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina). O projeto vai contemplar as ruas Álvaro Mendes, Senador Teodoro Pacheco, Paissandu, Rui Barbosa, Firmino Pires, Riachuelo, João Cabral e seus cruzamentos com a Avenida Maranhão.