Ascom/ FMS

As Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina realizaram, nos últimos quatro meses de 2019, 997 mil e 732 procedimentos ambulatoriais, que englobam ações de promoção em saúde, procedimentos de finalidade diagnóstica e clínicos. O dado consta no Relatório de Prestação de Contas da Saúde, referente ao 3º quadrimestre de 2019 e foi apresentado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) aos vereadores, nesta quarta-feira (19).

O documento mostra também que Teresina atingiu a maioria das metas pactuadas com o Ministério da Saúde, como 100% de cobertura estimada da cidade pela Estratégia de Saúde da Família e 100 % por equipes de saúde bucal. Há ainda informações sobre auditorias realizadas, produção de serviços públicos na rede assistencial própria, contratada e conveniada e, ainda, alguns indicadores de monitoramento relativos ao processo de pactuação interfederativa.

De acordo com o Relatório, a Prefeitura de Teresina investiu no ano de 2019, 34,79% da sua receita própria para cobrir gastos com ações e serviços de saúde. “Esse percentual corresponde a mais do que o dobro do exigido em lei, que é de 15%. O alto investimento representa o nosso esforço em qualificar a rede de saúde da capital, que é extensa e complexa”, afirma o presidente da FMS, Charles Silveira.

Durante a apresentação, a diretora de planejamento da FMS, Cláudia Glauciene, também informou que, atualmente, a rede física de serviços de saúde de Teresina conta com um total de 307 estabelecimentos públicos e privados conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS). Desse total, 151 correspondem a estabelecimentos de saúde municipais, 25 estaduais, 2 federais e 129 privados conveniados ao SUS.

Cláudia Glauciene explica ainda que esse Relatório apresenta metodologia definida em legislação específica e apresenta dados de sistemas de informações nacionais. “Isso possibilita um maior controle da gestão e, com informações qualificadas, permite tanto ao cidadão quanto aos órgãos de controle aferirem a qualidade dos serviços prestados pelos estabelecimentos públicos e conveniados ao SUS”, ressalta.

“A gestão municipal de saúde, por meio dessa audiência pública, presta contas e torna públicas as ações realizadas na área da saúde. Alguns dados, como os da execução orçamentária e financeira, são referentes aos resultados acumulados do ano todo, e demonstram o esforço da gestão no cumprimento do seu planejamento anual”, finaliza a diretora.