Ascom/FMCMC

Nos últimos anos, Teresina vem apresentando um Carnaval mais democrático atendendo a todos os tipos de público e nas mais diferentes regiões. Essa descentralização está atraindo cada vez mais os olhares da população para a folia realizada na capital. Uma prova disso é que, nesta edição, as festas levaram multidões para as ruas e avenidas.

Buscando incentivar a participação popular no Carnaval local através dos bloquinhos de rua, a Prefeitura de Teresina por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, contemplou 25 projetos para fazerem parte da programação de Carnaval. Ao longo dos quatro dias de folia, o público pode aproveitar a festa nos mais diversos estilos e ritmos, de maneira que a tornou bem mais inclusiva e popular.

“Seguimos com essa estratégia de investir nos projetos desenvolvidos nas comunidades, de forma que as pessoas possam aproveitar o Carnaval em qualquer zona da cidade e temos notado que isso está dando certo. A participação das pessoas na folia tem fortalecido a festa local e percebemos que, neste ano, as pessoas optaram por permanecer e aproveitar o Carnaval na capital”, afirma o presidente da FMC, Luis Carlos Alves.

Já consagrados, os blocos como o Capote da Madrugada, Sanatório Geral, Vaca Atolada e Paçoca foram responsáveis por trazer uma festa mais tradicional, mas sem esquecer de sempre se reinventar. Confete, marchinhas e o principal, muita alegria, não faltaram durante os dias de festa.

“A festa foi ótima! Extremamente contagiante. Tivemos a presença de muitas famílias acompanhadas de crianças e idosos. Vimos as pessoas brincarem e se divertirem bastante e nós estamos satisfeitos com o resultado da nossa folia”, afirma Messias Júnior, organizador do bloco do Paçoca.

Inteiramente gratuitos, os bloquinhos de rua ocuparam vários pontos públicos que, diariamente, são esquecidos ou vistos apenas como locais de tráfego de veículos. A festa, não só divertiu, como também revitalizou espaços artísticos e culturais existentes na cidade.

Os estreantes tiveram uma boa receptividade dos foliões. O Bloco Stouradas, por exemplo, conseguiu reunir milhares de pessoas na praça do Liceu trazendo um Carnaval irreverente com apresentações de DJ’s já conhecidos pelos jovens adultos da cidade, além de competições de Vogue.

“O Stouradas é uma festa que acompanho a muito tempo e não pude perder a estreia do bloquinho. Acho até que deveria fazer parte da programação de Carnaval de Teresina, por ser uma festa mais inclusiva e com um estilo diferente das demais”, afirma o estudante, Álvaro Sousa.