Ascom/FMS

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) realizou 425 atendimentos no carnaval, no período entre sábado (21) e quarta-feira de cinzas (26). Desse total, 167 corresponderam a pessoas em situação de urgência clínica, 16 eram vítimas de agressão física, e 86 se envolveram em acidentes de trânsito, revelando uma média de 17 acidentados por dia. O dado foi divulgado nesta quinta-feira (27), pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina.

O levantamento mostrou o perfil das pessoas vítimas de acidente de trânsito, atendidas pelo SAMU nesse período carnavalesco. A maioria dos atendimentos (28%) correspondeu a pacientes do sexo masculino, com idade entre 20 e 34 anos de idade. “Essas pessoas jovens, em idade reprodutiva, podem ficar com sequelas e ter a sua vida profissional e pessoal comprometida ou mesmo irem a óbito. É preciso a colaboração de todos para mudar essa realidade”, afirma o presidente da FMS, Charles Silveira.

Segundo a diretora geral do SAMU, Francina Amorim, uma das medidas para reduzir os acidentes é a conscientização das pessoas quanto ao cumprimento da legislação. “O uso de equipamentos de proteção, por exemplo, pode evitar danos irreversíveis ou mesmo o óbito. É necessário utilizá-los sempre, mesmo que os condutores façam pequenos trajetos no trânsito”, informou. Ela explica ainda que, caso ocorra acidente de trânsito, deve-se manter a calma e acionar o Serviço.

Neste período do carnaval, a FMS informa que o SAMU também registrou atendimento a 29 pessoas em situação de urgência psiquiátrica, 17 gestantes em urgência obstétrica e 30 pessoas que levaram queda da própria altura. Houve ainda uma pessoa vítima de afogamento, um de choque elétrico e duas vítimas de envenenamento. As ambulâncias de suporte avançado também realizaram a transferência de paciente com quadro de saúde grave entre hospitais da rede de saúde da capital.

O SAMU é um programa do Governo Federal, administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e que presta atendimento em casos de urgência clínica, traumática, obstétrica e psiquiátrica. Atualmente, são 11 ambulâncias que ficam estrategicamente distribuídas na cidade, sendo oito de suporte básico e três de suporte avançado, além de quatro motolâncias, que são motos pilotadas por técnicos de enfermagem. Para acionar o serviço, basta a população ligar para o número gratuito 192.