Ascom/ Semec

Os educadores estão cada vez mais empenhados em desenvolver estratégias para incluir seus alunos, como os que aprendem Libras para apoiar os surdos. Na Rede Municipal de Teresina, as equipes escolares estão indo além. Mais que dominar a Língua Brasileira de Sinais, professores, diretores e pedagogos estão aprendendo a construir a rotina escolar de uma forma inclusiva.

A Secretaria Municipal de Educação (Semec) está oferecendo uma capacitação para ensinar as equipes escolares a montar o planejamento pedagógico já incluindo o ensino de Libras. A turma aprende metodologias de ensino e compartilha ideias de projetos que disseminem a língua de sinais por toda a comunidade escolar.

Os participantes do curso já passaram pela formação básica e intermediária de Libras oferecida pela Semec. A fluência torna o próximo passo mais fácil, que é elaborar estratégias para melhorar a comunicação dos alunos surdos com todos que participam da rotina da escola.

“No curso treinamos técnicas de interpretação e tradução, pensando em ações desde a Educação Infantil até o Ensino Fundamental, para dentro e fora da sala de aula”, conta a formadora Ludmila Venâncio.

Segundo Ludmila, é importante lembrar que as metodologias de ensino são diferentes para um aluno surdo e um ouvinte, o que exige sensibilidade dos educadores. “O que estamos fazendo é planejando formas de levar a Libras, que tanto ajuda o surdo a se sentir incluído, para todo o fazer pedagógico.”, conclui.