Ascom/ SMPM

A campanha “Não te dei liberdade”, de enfrentamento ao assédio e importunação sexual de mulheres em Teresina, foi apresentada nesta quarta-feira (11) aos funcionários do Tribunal de Justiça do Piauí. A atividade aconteceu em parceria entre a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM) e a Coordenadoria da Mulher do TJ-PI.

De acordo com a assistente social da SMPM, Lidiane Oliveira, é muito importante conscientizar as mulheres sobre o poder da denúncia e como é perigoso o silenciamento dos casos. “Quando alguém silencia, automaticamente naturaliza a prática, e isso não pode acontecer. É muito significativo estarmos dialogando dentro desse espaço, pois o TJ-PI concentra muito cargos de poder e sabemos que historicamente esses cargos são exercidos por homens, então é importante alertar e passar essa mensagem”, destacou.

A representante da Coordenadoria da Mulher do TJ-PI, Leina Mônica, enfatizou o papel significativo da rede de apoio às mulheres abranger todos os tipos de violações, não só de casos extremos como de violência doméstica.

“Para além das preocupações com os crimes de violência doméstica, temos que nos preocupar com outros tipos de violência também, como o assédio e a importunação sexual. Fizemos essa parceria com a secretaria e deixamos o convite para todos os Tribunais de Justiça do país entrarem nessa causa também e levar esse conhecimento para os espaços de trabalho”, pontuou Leina.

A abordagem no Tribunal de Justiça foi realizada em diferentes departamentos do órgão, onde foi feito o diálogo com funcionários apresentando as principais ideias da campanha. Foram entregues também materiais informativos e a apresentação do Centro de Referência Garcia (CREG), unidade que atende mulheres em situação de violência na capital.