Renato Bezerra

A partir de quinta-feira (19), as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina serão a porta de entrada preferencial para atender pacientes com síndromes gripais, incluindo casos suspeitos do coronavírus Covid-19. Nestes locais, serão suspensas todas as atividades coletivas e os atendimentos de grupos, permanecendo o atendimento de demandas espontâneas nas UBSs. As medidas visam estruturar os estabelecimentos para o enfrentamento do Covid-19.

A decisão foi tomada durante reunião entre gestores da Prefeitura, ocorrida na noite de segunda-feira (16). Segundo o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Manoel Moura Neto, a FMS readequou o Plano de Contingência, considerando que o surto do Coronavírus foi classificado como pandemia. “Já temos duas UBSs funcionando à noite e a previsão é de que, em breve, mais UBSs funcionem até as 21h e aos sábados, para ampliar os atendimentos”, conta.

O diretor de Atenção Básica da FMS, Kledson Batista, explica ainda que as UBSs farão o primeiro atendimento de pessoas com síndromes gripais e, se houver necessidade, irão encaminhá-las aos Hospitais. “Outra medida é que serão suspensos os atendimentos odontológicos nestas Unidades, sendo mantidos apenas aqueles comprovadamente emergenciais. Estas medidas são temporárias e visam dar mais celeridade ao enfrentamento do coronavírus”.

Nos hospitais da Prefeitura, haverá limitação de visitas aos pacientes internados. “As visitas no HUT serão suspensas e nos hospitais de bairro apenas um visitante por paciente poderá adentrar o estabelecimento em dias alternados. Queremos evitar aglomerações nesse momento. Também estaremos priorizando o atendimento de pacientes com sintomas respiratórios, para que fiquem o menor tempo nestes locais”, afirma a diretora hospitalar, Jesus Mousinho.

Nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), locais que atendem pessoas com transtornos mentais severos e persistentes, as atividades coletivas também serão suspensas. “Há outras medidas que serão implementadas na rede de saúde, como aumento de seus materiais médico-hospitalares, inclusive alugando respiradores e adquirindo monitores cardíacos. Iremos também reforçar os protocolos e necessidade de uso de EPIs entre profissionais”, ressalta Jesus.

Já as consultas especializadas ambulatoriais que ocorrem em ambulatórios serão suspensas por um período de 15 dias, em Teresina. “Entretanto, serão mantidos o Provida, que funciona no Centro Lineu Araújo e que atende pessoas que tentaram suicídio e os serviços essenciais, como distribuição de medicamentos e materiais hospitalares”, finaliza a diretora hospitalar da FMS, Jesus Mousinho.

A diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba, afirma que a FMS criou o Centro de Operações de Emergência (COE), que funciona 24 horas e conta com técnicos de plantão: médicos e enfermeiros, para dar suporte aos profissionais das UBSs e dos hospitais. “Eles contribuem na definição de casos suspeitos e nas investigações, além de tirarem outras dúvidas sobre o Coronavírus. É um trabalho árduo para preservar e promover a saúde pública.”

FMS monitora 33 casos suspeitos de Coronavírus em Teresina

A FMS está investigando 33 casos suspeitos do novo Coronavírus em Teresina. Tratam-se de pessoas que apresentaram sintomas similares ao de gripe, como febre, tosse e dificuldade para respirar e também viajaram para áreas de risco ou tiveram contato com pessoas suspeitas. Atualmente, não há nenhum caso confirmado da doença na capital piauiense. Por esse motivo, a Fundação solicita a colaboração de todos no sentido de seguir os cuidados básicos de prevenção.

O coronavírus é o nome de uma família de vírus que causa infecções respiratórias e que tem se espalhado por vários países. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a doença tem baixa letalidade e 80% dos casos são leves. Diante de caso suspeito, a equipe de saúde notifica a FMS, observando o quadro clínico do paciente, o histórico de contato com casos suspeitos e o roteiro de viagem do paciente nos últimos 14 dias. É feita coleta de exames e isolamento da pessoa com suspeita de infecção.