Ascom/SDU Sudeste

Para orientar e tirar dúvidas dos colaboradores sobre o novo coronavírus (Covid-19), a Superintendência de Desenvolvimento Urbano – Sudeste realizou, na manhã desta quinta-feira (19), uma roda de conversa com a enfermeira Lígia Cabedo, do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia do Hospital Universitário (HU).

Obedecendo às recomendações para evitar aglomeração, o bate-papo aconteceu em local aberto, com grupos reduzidos de pessoas, além do distanciamento e higienização dos assentos. Na ocasião, a enfermeira falou sobre as formas de contágio, medidas que devem ser adotadas para prevenir a doença, como funciona o período de quarentena, entre outros questionamentos levantados pelo público.

“O momento não é de pânico, mas de atenção às recomendações quanto às medidas de prevenção e controle da Covid-19. A população precisa ser esclarecida e orientada com relação aos cuidados que devem ter em seus ambientes de trabalho, em suas casas, higienização das mãos, etiqueta respiratória e especial atenção ao público de idosos. As medidas preventivas incluem a orientação correta e eficaz”, esclarece Lígia Cabedo.

Para Maria das Graças Carvalho, chefe da Divisão da Gerência de Controle e Fiscalização (GCF) da SDU Sudeste, a roda de conversa foi um importante momento de reflexão sobre os impactos do coronavírus na vida de toda a comunidade. “Achei interessante a parte que ela falou de que precisamos ter responsabilidade com o outro também. Por exemplo, sobre o uso da máscara, que quanto mais consumirmos o produto de forma desnecessária, mais falta haverá nas farmácias e supermercados, prejudicando a quem mais precisa, que são os profissionais de saúde e quem está realmente doente”, declara Maria das Graças.

O superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, também esteve presente na roda de conversa e destacou as medidas adotadas na rotina interna da superintendência. “Nós estamos tomando providências conforme as recomendações da Prefeitura de Teresina, que já decretou estado de emergência. Estamos alterando e flexibilizando os horários de atendimento e serviço, afastando colaboradores com mais de 60 anos e intensificando a higienização do espaço de trabalho. Tudo com o objetivo de minimizar os impactos e tentar garantir a segurança de todos”, finaliza Evandro Hidd.