Em mais uma ação de combate à COVID-19, a Vigilância Sanitária de Teresina está realizando um trabalho educativo nos estabelecimentos que seguem abertos na cidade. A equipe está percorrendo supermercados, farmácias e outros para orientar gerentes e funcionários sobre as normas de prevenção da doença.

A gerente de Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Saúde, Jeanyne Seba, conta que os lugares mais visitados foram aqueles que trabalham com atendimento direto ao público, como supermercados e farmácias. “Nesses locais, foi orientada a necessidade de ampliar a frequência de limpeza em todo o estabelecimento, principalmente naqueles pontos onde há contato manual, como carrinhos, cestas corrimão, portas de freezers”, diz.

Ainda segundo a gerente, os estabelecimentos foram orientados também a disponibilizar álcool em gel tanto para clientes como para funcionários – principalmente os caixas – bem como ampliar a frequência da lavagem, com água e sabão, das mãos daqueles que têm contato direto com orgânicos e disponibilizar máscaras para os caixas e manipuladores de alimento.

Para garantir a segurança dos clientes, a recomendação foi de manter os banheiros limpos, com papel toalha, sabão líquido e álcool em gel, e orientar o distanciamento entre clientes. “Além disso, em caso de funcionários com sintomas suspeitos de gripe e resfriados, ficar em casa, e adotar outras medidas recomendadas pelas autoridades sanitárias”, finaliza a gerente.

Ainda de acordo com a gerente, tais precauções são importantes porque a principal forma de barrar o contágio da COVID-19 é manter ambientes higienizados e evitar o contato direto entre as pessoas. “A Prefeitura de Teresina segue tomando todas as medidas possíveis para evitar a disseminação da doença”, explica Jeanyne Seba.

A Covid-19 é causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que acarreta infecções respiratórias e tem se espalhado por vários países. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a doença tem baixa letalidade e 80% dos casos são leves, porém pode causar sintomas graves e até levar a óbito os indivíduos de grupos considerados de risco, como idosos e pessoas com comorbidades como hipertensão, diabetes e doenças respiratórias crônicas.

Em suma, as determinações para supermercados, drogarias e similares, considerando as medidas de enfrentamento à pandemia provocada pelo novo coronavírus (COVID-19) são:

– Ampliar a frequência da limpeza de piso, corrimões, maçanetas, vidros com produtos à base de cloro (água sanitária e outros) ou álcool na concentração de 70%;

– Higienizar cestas e carrinhos disponibilizados aos clientes com solução de água sanitária, solução à base de cloro, sabão líquido ou álcool na concentração 70% ou disponibilizar a solução de higienização para o cliente;

– Disponibilizar equipamentos de proteção individual (EPIs) aos atendentes de caixa e manipuladores de alimentos (álcool gel e outro antisséptico), bem como orientar sobre a importância de se lavar as mãos com frequência;

– Manter banheiros e pias higienizados e abastecidos com papel toalha, sabão líquido e álcool gel;

– Realizar com frequência diária a higienização de caixas, balcões frigoríficos, portas de freezers, geladeiras, vitrines de vidro e outros equipamentos, móveis e utensílios, principalmente aqueles que há contato manual;

– Em caso de funcionários com sintomas suspeitos de gripe e resfriados, ficar em casa, e adotar outras medidas recomendadas pelas autoridades sanitárias.