Os profissionais do Centro de Referência Esperança Garcia (CREG), continuam atendendo e oferecendo orientação às mulheres em situação de violência na cidade de Teresina via telefone durante o período de isolamento social. Em duas semanas de isolamento para contenção do coronavírus foram registrados seis atendimentos para casos de violência doméstica.

Os dois casos mais recentes, que estabeleceram contato nessa última semana, foram feitos para obter informações sobre denúncia. Em um deles, sendo necessária uma primeira orientação, articulação com três órgão de proteção à mulher, além do atendimento jurídico.

Dos casos mais antigos, em dois deles foram realizadas articulações com os profissionais do CRAS (Centro de Referência e Assistência Social). Os outros três receberam orientações sobre benefícios e assistências básicas.

Segundo a Gerente de Enfrentamento à Violência da SMPM, Lidiane Oliveira, o período de isolamento social pode trazer momentos de estresse, dificultando a adaptação cotidiana, que pode ocasionar situações de violência.
“Para as mulheres que vivem em situação de violência, o lar não é um espaço de segurança. Promover o atendimento às mulheres em período de distanciamento social consiste em proporcionar um canal de atendimento para que elas possam receber orientações de como proceder, na busca de ajuda. Precisamos alertar que nesse momento de distanciamento elas não estão sozinhas”, afirma Lidiane.

Ainda, segundo a Gerente, é importante frisar que o Centro de Referência  é uma unidade de assistência às mulheres em situação de violência, que presta orientações psicossociais e jurídicas, não se configurando como um canal de denúncia. “Para notificações formais de violência, é necessário recorrer ao número 180, telefone da Central de Atendimento à mulher”, finaliza.

O Centro de Referência Esperança Garcia (CREG) atende mulheres em situação de violência na cidade de Teresina, oferecendo assistência social, psicológica e jurídica. Durante o período de isolamento, a unidade realiza atendimentos por ligações ou via whatsapp pelo telefone: (86) 9 9416-9451, de segunda à sexta, das 8h às 14h.