Nesta sexta-feira, o percentual de isolamento dos teresinenses chegou a 57%. O número é semelhante ao registrado na última sexta-feira, 27, quando 58% da população ficou em casa, cumprindo as orientações da Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde, Governo do Estado e Prefeitura de Teresina. Apesar de ser uma sexta-feira, o número registrou um leve aumento de 2% em relação a quinta-feira, quando 55% das pessoas permaneceram em suas residências.

Os números são monitorados diariamente pela Prefeitura através de um sistema de georeferenciamento da startup recifense InLoco. Ela avalia os índices através de uma identificação de quando as pessoas de uma determinada região se afastam mais de 450 metros de suas residências.

No dia 08 de março, por exemplo, quando ainda não se tinha estipulado as medidas restritivas na capital, apenas 32% da população ficou em casa. Quando os primeiros casos suspeitos da doença começaram a serem divulgados, 50% da população obedeceu o isolamento social. “Esse é um balizador importante para nortear as nossas ações, inclusive por nos permitir monitorar quais as regiões onde os índices de descumprimento são maiores”, pontua o prefeito.

O percentual de pessoas que não saiu de suas casas já chegou a 69%, em um domingo, 22 de março. O prefeito lembrou que é importante que as pessoas sigam as orientações para evitar a proliferação em massa da doença. Teresina registrou, segundo o último boletim epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde, 445 casos notificados, sendo 138 suspeitos, 288 descartados, 19 confirmados e dois óbitos.

A Prefeitura também tem intensificado as fiscalizações para garantir o cumprimento dos decretos. Nesta sexta-feira, em uma atuação conjunta da Guarda Municipal e Polícia Militar, por exemplo, 106 estabelecimentos foram fechados por estarem descumprindo dos decretos. São estabelecimentos de diversos portes, como lojas de material de construção, de venda de peças e bares e restaurantes.