O prefeito Firmino Filho conversou, na manhã desta quarta-feira (15), com lideranças da zona Sul de Teresina, região que têm um dos menores índices de isolamento social na capital. Durante videoconferência, o prefeito pediu o apoio dos líderes locais na conscientização da população sobre a importância de ficar em casa.

“Não tem vacina contra o vírus, os remédios que estão sendo falados ainda estão em processo de testes. Então nossa única saída agora é o isolamento social. Na primeira semana tivemos um bom resultado, com um índice de cerca de 60%; na semana seguinte tivemos uma queda para 55%. Durante a Semana Santa ficamos em torno de 55% também. Já nesta semana, na segunda-feira, chegamos ao pior índice, que foi de 49%. Nós temos que manter o isolamento, não temos outra arma. O mal está próximo e não podemos descansar”, alertou.

Firmino Filho demonstrou preocupação com o avanço do vírus em alguns estados do país, sobretudo no Ceará, com quem o Piauí tem contato constante. “Nós temos muito contato com o Ceará pelas relações tanto econômica como sociais, com familiares e amigos que moram lá. Dos oito casos de óbito, seis têm relação com o Ceará. Há algumas semanas, o governo fechou a fronteira com o Estado e essa é uma medida importante, já que sobretudo na região Norte, muitos municípios tem uma grande relação com o Ceará”, afirmou.

O prefeito pediu a ajuda das lideranças comunitárias para localizarem as pessoas que ainda não fizeram o cadastro para receber o auxílio do governo federal. “É importante que essa pessoas sejam cadastradas, para terem direito a receber estes R$ 600, vamos localizar quem ainda não se cadastrou e ajudá-las”, disse.