A Prefeitura de Teresina, em parceria com o Instituto Opinar, está realizando duas pesquisas sanitárias na capital que incluem testes para COVID-19 envolvendo 900 pessoas. O objetivo é conhecer a situação da pandemia do coronavírus na cidade.

A amostragem das pesquisas será aleatória por estratos de sexo e idade, conforme dados populacionais atualizados das Unidades Básicas de Saúde (UBS) da zona urbana. Os questionários com perguntas sobre a saúde dos entrevistados serão aplicados em três etapas, sendo 300 entrevistas de cada vez.

“A pesquisa e coleta de exames estão sendo feitas por técnicos de nível superior, todos identificados. É uma pesquisa amostral para saber a situação do vírus na cidade”, explica Jesus Mousinho, diretora de Assistência Especializada da Fundação Municipal de Saúde (FMS), ressaltando que o fornecimento e a coleta dos testes rápidos para COVID-19 serão feitas por equipe treinada da Fundação.

Como diferencial da pesquisa, os resultados serão apresentados dia a dia com amostras de 300 entrevistados e, no final, um relatório com a amostra total. Os números serão baseados pelos índices positivos dos testes para COVID-19, e serão levadas em consideração comorbidades ou doenças prévias, além do quadro atual de saúde do entrevistado. Também serão apresentadas as características demográficas coletadas (sexo, idade, nível de instrução, renda e situação de trabalho).

Serão pesquisadas características demográficas como situação de trabalho, nível de instrução e renda familiar. A pesquisa tem nível de significância de 95% e margem de erro de 3,27% para mais ou para menos.