A partir desta segunda-feira (20) pessoas com sintomas leves da Covid-19 ou com outros problemas simples de saúde já podem ser atendidas por telefone na capital. Trata-se do “Alô Saúde Teresina”, implantado pela Prefeitura do município. O serviço está disponível através do telefone 0800 291 0084 e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h.

O objetivo dessa nova forma de atendimento é ampliar o acesso à saúde, diminuindo a circulação de pessoas na cidade e evitando a exposição dessas pessoas ao coronavírus. “Estamos utilizando a tecnologia para beneficiar a população. Assim, os pacientes poderão ter contato com um grupo de médicos, sem precisar sair de casa”, explica o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Manoel Moura.

Formando a equipe médica, estão 22 profissionais da Atenção Básica, distribuídos em escalas de serviço, como explica o diretor de Atenção Básica, Kledson Batista. “Contamos com médicos que estão isolados por fazerem parte do grupo de risco para a Covid-19. Eles foram devidamente qualificados para esse atendimento e estão aptos a atenderem os teresinenses”, afirma.

Ao ligar para o 0800, a população é atendida por uma Unidade de Resposta Automática, que redireciona a ligação ao Call Center Covid-19 ou Saúde da Família. Em seguida, um operador repassa todas as orientações sobre a Covid-19 e coleta dados do paciente para atender as suas necessidades de saúde. Durante a ligação, é  preenchido um prontuário de atendimento.

“Se houver necessidade, a ligação é imediatamente transferida para um médico, para prosseguir com o atendimento. É possível, inclusive, fazer videoconferência para que a equipe médica possa ver o usuário. Todos os procedimentos feitos são atualizados no prontuário do paciente”, ressalta o diretor técnico da Prodater, Câncio Junior.

O serviço, da OPT Sistema e implantado pela Prodater, tem possibilidade de atender, inicialmente, até 4.900 ligações por dia. “A gestão também tem a opção de visualizar as ligações de outros municípios e poderá ter acesso aos relatórios diários das demandas atendidas. Isso contribuirá com a tomada de decisões e criação de políticas públicas”, finaliza Câncio.