Na noite deste último domingo (19), Teresina registrou a 6° morte decorrente de complicações da Covid-19. A informação foi confirmada pelo Comitê de Operações de Emergência (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS). Trata-se de uma pessoa do sexo masculino, de 98 anos de idade, que não tinha doenças crônicas e estava internado em ambiente hospitalar.

Esse é o primeiro óbito em que a infecção ocorreu durante o período da quarentena em Teresina. “Considerando o período de incubação máximo da doença, que varia de 1 a 14 dias, e a data do início dos sintomas desse paciente que foi a óbito, certamente ele se infectou a partir do dia 26 de março, ou seja, durante o período da quarentena na cidade.”, afirma o médico infectologista da FMS, Kelsen Eulálio.

A Prefeitura de Teresina iniciou a quarentena na cidade no dia 21 de março, com decreto de medidas restritivas de circulação, baseada em orientações de autoridades de saúde.

O prefeito Firmino Filho lamentou a nova morte de residente de Teresina e afirmou que a curva epidemiológica da doença tende a subir na cidade. “Precisamos atingir o patamar de 73% de isolamento social, percentual recomendado para diminuir a disseminação do vírus. Se metade da população continuar desrespeitando essa medida e ficar circulando na cidade, esse número de casos confirmados e de óbitos vai aumentar nas próximas semanas.”

A diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba, alerta que, segundo a literatura científica mundial, é grande a quantidade de pessoas com Coronavírus que não apresentam sintomas. “Mesmo assim, a pessoa está infectada e é transmissora do vírus. Por isso, nem todo infectado apresenta sinais. É preciso considerar que todos estão infectados e adotar rigorosamente as medidas de prevenção”.