Estabelecimentos, órgãos e instituições de trabalho que prestam serviços essenciais têm um prazo de 15 dias para fornecerem máscaras de proteção de tecido aos seus trabalhadores. A obrigatoriedade entrou em vigor no dia 14 deste mês e está de acordo com a Nota Informativa do Ministério da Saúde, que prevê ainda o fornecimento de água, sabão e álcool em gel 70% aos trabalhadores.

A medida é para evitar a disseminação do novo coronavírus, que tem apresentado um período de ascensão em Teresina. “Essas medidas são necessárias para combater a proliferação do vírus na nossa cidade, sem comprometer o funcionamento das atividades essenciais e oferecendo aos trabalhadores e servidores públicos um mínimo de segurança possível. Para isso, os estabelecimentos terão um prazo de 15 dias para se adequarem e cumprirem essa determinação”, destacou o prefeito Firmino Filho.

Trabalhadores que precisem fazer uso de outros Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), devem recebê-los dos estabelecimentos, órgãos e instituições. Somente em casos especiais, comprovados e justificados, serão dispensados o uso de máscaras e de EPIs. Caso a determinação não seja cumprida, os órgãos e instituições sofrerão penalidades legais.

Em duas semanas, o número de casos confirmados de Covid-19 na capital cresceu mais de 500%, passando de 20 no domingo (05) para 122 neste último domingo (19). Segundo dados da Fundação Municipal de Saúde (FMS), até o momento, 137 residentes de Teresina testaram positivo para a Covid-19 e 7 óbitos foram registrados.