Os índices de isolamento social em Teresina continuam caindo. Na última quinta-feira (23), o levantamento da startup recifense InLoco mostrou que apenas 46% dos teresinenses ficaram em casa, o menor percentual registrado desde que teve início o monitoramento.

Na última quarta-feira esse percentual já estava abaixo dos 50%, índice bem inferior ao mínimo de 73%, considerado eficaz, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), para conter a disseminação do novo coronavírus.

Nesta quinta-feira, Teresina notificou o maior número de casos de Covid-19 em um único dia, quando 23 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus. ‪Até ontem, os testes, ainda insuficientes, acusaram 179 pessoas com a doença na cidade. Os dados mostram que a quinta-feira foi um dia de recordes negativos a nível nacional e ainda para estados que têm grande influência sobre o Piauí. Pela primeira vez o Ceará ultrapassou 30 mortes por Covid-19 em um único dia. Já o Maranhão registrou 200 novos casos da doença só nessa quinta.

Os dados também mostram queda nos índices de isolamento social em todas as regiões de Teresina. A zona com o pior desempenho foi a Sudeste, que registrou um percentual de apenas 43,93%; seguida da zona Sul, com 45,54%. A região Centro-Norte teve 46,53% de isolamento social, já a zona Leste apresentou um índice de 46,58%.

A Prefeitura de Teresina, há cerca de um mês, vem implantando medidas que facilitam e incentivam a permanência das pessoas em casa, como o fechamento do comércio, suspensão das aulas e de eventos com aglomerações, alterações no transporte público, além de uma série de outras medidas. Para o prefeito Firmino Filho, o isolamento social é a forma mais eficaz de conter o avanço do novo coronavírus. “Estamos lutando contra um inimigo invisível. Ainda não temos remédio, nem vacina e nossa forma de combater o vírus é evitar aglomerações. Por isso, vamos ficar em casa”, pediu.

Os índices de isolamento são observados diariamente através de um sistema de georreferenciamento da startup InLoco, que atua em parceria com a Prefeitura de Teresina, monitorando a localização de 217 mil celulares na cidade. A empresa também utiliza ferramentas de marketing para enviar alertas para aparelhos das pessoas que moram nas regiões que mais vêm descumprindo o isolamento social.