O levantamento diário feito pela startup InLoco constatou que o índice de isolamento social em Teresina voltou a cair nesta segunda-feira (27), ficando em 50%. O domingo (26) apontou um percentual de 59%, que apesar de ser maior que o da segunda, ainda configurou como o pior registro de isolamento para este dia, que costuma ficar entre 62% e 64%. Em geral, os números continuam bem abaixo do índice mínimo recomendado pelas autoridades da saúde para diminuir o contágio, que é 73%.

No último domingo (26), Teresina confirmou a nona morte por COVID-19. Trata-se de um senhor, de 95 anos, hipertenso, residente na zona norte de Teresina e que estava internado no Hospital Universitário. A capital piauiense já contabiliza 271 casos confirmados da doença segundo o último boletim da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Também de acordo com os dados da startup, a região da cidade com melhor isolamento foi a zona Leste, com índice de 51,3%, seguida da zona Sul com 50,4%. A área Centro-Norte registrou um percentual de 49,87%, um número pouco maior que o da zona Sudeste, com 48,11%, o pior índice de isolamento social entre as zonas de Teresina.

Os bairros com melhor desempenho nas taxas de isolamento são Brasilar, Porenquanto, Ininga, Novo Uruguai, Jóquei e Noivos, todos apresentando percentuais entre 57,4% e 55,75%. Já os bairros Vale Quem Tem, Areias, Novo Horizonte, São João, Nova Brasília e Alegre apresentaram os percentuais mais baixos, com índices variando entre 43,8% e 44,95%.

Os índices de isolamento são observados diariamente através de um sistema de georreferenciamento da startup InLoco, que atua em parceria com a Prefeitura de Teresina, monitorando a localização de 217 mil celulares na cidade. A empresa também utiliza ferramentas de marketing para enviar alertas para aparelhos das pessoas que moram nas regiões que mais vêm descumprindo o isolamento social.