Nesta sexta-feira, 01 de maio, dia do trabalhador, o índice de isolamento social em Teresina ficou em 54%. O número é superior aos 43% registrados na última quinta-feira, mas apenas 4% maior que os 50% computados na quinta-feira da semana anterior. Ainda que tenha havido o aumento, o percentual está abaixo dos 73% recomendados pelos órgãos de saúde para evitar uma proliferação em massa do novo coronavírus.

Em Teresina, segundo os dados do boletim epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS), foram registrados 420 casos da doença, sendo 13 óbitos. Para o prefeito Firmino Filho, os números de isolamento social registrados até agora ainda têm sido baixos e insuficientes para conter o avanço da doença. “Nós estamos extremamente preocupados com aquilo que está acontecendo na nossa cidade. A nossa taxa de isolamento está caindo. Primeiro muito porque muitas pessoas começam a ficar acostumadas com o risco, a ameaça. Segundo porque as pessoas começam a criar formas de escapar da realidade, como se aquilo que já acontece em outras cidades não fosse chegar aqui. Então, nossa taxa de isolamento precisa continuar. O isolamento é a única arma que temos para atender minimamente as pessoas que irão ser hospitalizadas no futuro, breve”, pontuou o prefeito.

Os índices de isolamento social são medidos diariamente pela startup recifense InLocu, baseado no georeferenciamento de telefones celulares. Além de monitorar o número de pessoas que permaneceram em casa, a plataforma encaminha ainda mensagens os moradores das regiões consideradas com os isolamentos mais críticos. Nesta sexta-feira, os bairros que tiveram destaque positivo foram o Brasilar (60,8%), Noivos (60,55%), Recanto das Palmeiras (60,4%). Já as menores taxas foram computadas nos bairros Flor do Campo (45,9%), Monte Verde (46,7%) e Angélica (47,3%).

Na sexta-feira, a região Leste ganhou destaque no isolamento, quando atingiu 55,6%. Em seguida, a zona Norte (54,2%), Sul (52,8%) e, por último, a zona Sudeste, com 51,4% das pessoas seguindo as orientações de permanecerem em casa.