Um estudo realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), com base em dados da Infraero, registrou uma queda de 95,9%, no fluxo de passageiros embarcados pelo aeroporto, nos últimos quatro meses. Em janeiro deste ano, embarcaram 62.371 passageiros, contra 2.582 que embarcaram no último mês de abril. A queda está relacionada ao incentivo ao isolamento social, por conta do contágio pelo Coronavírus (Covid-19).

De acordo com os dados, o fluxo acumulado de passageiros e turistas, que utilizaram o aeroporto de Teresina como portão de entrada, sofreu queda de 41,4% nos quatro primeiros meses de 2020, em comparação com igual período de 2019. Em relação especificamente ao número de turistas, nos quatro primeiros meses de 2019, eram 133.964, contra 78.503 em igual período de 2020.

Para o secretário da Semdec, Raul Ferraz, esse número pode ser inicialmente impactante, mas é apenas um reflexo do novo comportamento social provocado pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), em todo o mundo. “Nós estamos vivendo um momento de pandemia e a Prefeitura de Teresina tem feito um papel muito importante de controle da situação para salvar vidas. Não houve fechamento total de entrada e saída de pessoas do município, acredito que a movimentação caiu naturalmente, tanto pela situação sanitária mundial, quanto pela consciência das pessoas de ficar em casa. O setor do Turismo, é claro, perde muito, mas é um reflexo não só para Teresina, mas para todo o planeta”, diz.

Turismo
Entre janeiro e abril de 2019, a Receita Turística acumulada foi equivalente a R$ 159,6 milhões, valor que caiu para R$ 93,5 milhões em igual período em 2020. Em janeiro deste ano, a Receita Turística foi de R$ 45,5 milhões, caindo para R$ 1,8 milhão em abril, uma queda de 96,0%.

Segundo o com o Coordenador Especial de Turismo da Semdec, Eneas Barros, os dados mostram que o coronavírus trouxe um grande impacto no turismo registrando queda brusca no setor. “A Coordenação de Turismo está atenta aos impactos que o Coronavírus tem exercido sobre a atividade turística, notadamente sobre o fluxo de passageiros no Aeroporto de Teresina, que sofreu uma queda brusca, nos primeiros quatro meses do ano de 2020. É natural que esse comportamento tivesse influência direta na atividade turística, o que levou o fluxo a esse comportamento negativo”, disse o Coordenador.

“É provável que em maio esse número se reduza mais ainda, em função da suspensão de voos que para cá se destinam”, completou.