Três casos de gestantes positivas para COVID-19. Estes são os números de atendimento da Maternidade do Promorar, que desde o início de abril foi destacada para o atendimento exclusivo as grávidas com quadro de síndromes gripais. A medida, adotada pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), tem o objetivo de promover um atendimento qualificado a este público e cumprir o Plano de Contingência elaborado para o enfrentamento à doença.

Segundo o diretor Danilo Soares, até o momento 21 gestantes foram atendidas na unidade com sintomas semelhantes aos da COVID-19, todas com quadros leves. “Dentre as três que testaram positivo, duas estão internadas conosco em tratamento clínico, e uma foi encaminhada para a Maternidade Evangelina Rosa por outros motivos não relacionados à doença”, explica o diretor.

Pelo protocolo do Ministério da Saúde, mulheres grávidas e puérperas estão incluídas no grupo de risco para COVID-19, o que requer atenção especial. “A orientação para as gestantes com quadro leve é de que fiquem em casa, em isolamento por 14 dias. Na piora de algum desses sintomas, como aumento da falta de ar ou uma febre persistente de 48 a 72 horas, ela deve procurar uma de nossas maternidades: Buenos Aires, Satélite ou Wall Ferraz, onde será avaliada por um obstetra, que vai adotar uma conduta de internação ou não dependendo do caso”, esclarece Danilo Soares. “Em caso de internação, essa gestante será encaminhada para a maternidade do Promorar, onde irá iniciar todos os protocolos de tratamento para COVID-19”, diz o diretor.

Danilo Soares ressalta ainda que, a partir do momento em que a gestante é diagnosticada com COVID-19, a FMS faz uma busca ativa para o monitoramento de todas as pessoas que entraram em contato com a gestante.

Durante o período de pandemia de COVID-19, a Maternidade do Promorar suspendeu temporariamente os serviços voltados para as gestantes sem suspeitas de síndromes gripais que chegavam por demanda espontânea ao local, bem como o atendimento às urgências obstétricas e outros serviços ofertados a recém-nascidos. Nestes casos, a orientação é que esse público se dirija às outras maternidades do município. Com o fim da pandemia, a unidade voltará ao seu funcionamento normal.