Nesta quinta-feira (07), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou dois óbitos em decorrência de complicações da Covid-19 e mais 44 novos casos da doença nas últimas 24 horas na cidade de Teresina. A capital soma agora 19 mortes ocasionadas pelo coronavírus e 697 casos confirmados.

A equipe do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE Covid-19 Teresina) da FMS, responsável por monitorar os casos de coronavírus em Teresina, informou o perfil dos dois óbitos confirmados por Covid-19: uma pessoa tinha 74 anos, era do sexo masculino, histórico de hiperplasia prostática e afecções renais, residia na zona Leste e estava internada no HGV; a outra pessoa era uma mulher, tinha 89 anos, era hipertensa e diabética, também residia na zona Leste, e estava internada em hospital particular.

O prefeito Firmino Filho lamentou as mortes dos moradores de Teresina e afirmou que a curva epidemiológica da doença tende a subir na cidade. “Teresina perde mais dois de seus moradores. Duas famílias choram a perda de seus entes queridos. Nós precisamos evitar esse sofrimento. Precisamos atingir o patamar de 73% de isolamento social, percentual recomendado para diminuir a disseminação do vírus. Se metade da população continuar desrespeitando essa medida e ficar circulando na cidade, esse número de casos confirmados e de óbitos vai aumentar nas próximas semanas”, lamentou.

A coordenadora do COE Covid-19 Teresina, enfermeira Francisca Rodrigues, afirmou que vários fatores contribuíram para o aumento de casos: “Tem pessoas que não estão seguindo as recomendações de prevenção. Além disso, o Ministério da Saúde recomenda a contabilização de todos os casos positivos, tanto aqueles confirmados via exame de PCR (amostra nasoorofaringe), como aqueles confirmados por meio de teste rápido e, recentemente, houve um aumento do número de laboratórios credenciados que realizam o exame”, disse.

Ela alertou ainda que a maioria das pessoas que foram a óbito, em Teresina, tinham doenças crônicas. “É preciso que a população siga as orientações da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e Prefeitura de Teresina, que é manter o isolamento social, e cuide principalmente dos seus idosos, gestantes e crianças que são indivíduos mais vulneráveis, que fazem parte do grupo de risco para Covid-19. Eles são mais suscetíveis de desenvolver a forma grave da doença, com evolução para óbito”, finalizou.