Seis abrigos de idosos em Teresina receberam, através da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), reforço de materiais de higiene, limpeza, itens de alimentação e equipamentos de proteção individual (EPIs). A ação tem como objetivo garantir que as necessidades dos idosos sigam integralmente atendidas, considerando a diminuição de doações devido a pandemia do novo coronavírus.

“A Semcaspi naturalmente cuida e abriga idosos. Nesse momento de pandemia, esse reforço é alargado. Estamos convictos que cuidar dos idosos é responsabilidade social em frente desse momento, que tanto nos aflige”, ressaltou o secretário Samuel Silveira. Três dos abrigos atendidos também receberam, recentemente, apoio de 100 mil reais, através de Termos de Fomento.

Foram contemplados com as doações o Abrigo de Idosos Manain, Casa Frederico Ozanam, Fundação Abrigo São Lucas, Casa São José, Lar D’ Santana e Lar das Flores de Maria. Em visita a estes locais, a equipe técnica realizou levantamento das necessidades específicas de cada espaço. Além destas, todos receberam mais um kit de EPIs contendo 200 máscaras e luvas, 10 litros de água sanitária e sabonete líquido e cinco litros de álcool em gel.

“Em conformidade às orientações oficiais da Fundação Municipal de Saúde no enfrentamento da pandemia, a Semcaspi tem feito, junto às casas de acolhimento para idosos, esse acompanhamento. Semanalmente, nós faremos o monitoramento, o apoio e a identificação de casos suspeitos e outras necessidades. Nesse primeiro momento, encaminhamos esses materiais para a realização dessas ações de prevenção”, explicou Franciana Beleense, profissional da Gerência de Proteção Social Especial (GPSE) da Semcaspi.

Outro diagnóstico das demandas desses abrigos deve acontecer nesta sexta (15), para continuação do apoio. Entre as necessidades mais expressadas no último documento base, estão as fraldas geriátricas e os materiais de limpeza. Atrelado a esse apoio, está também o encaminhamento de profissionais da saúde para checagem mais frequente dos espaços e dos idosos atendidos.

Desde o início da quarentena, as unidades vêm adotando medidas de segurança sanitárias e de isolamento a fim de evitar o contágio pela Covid-19: as visitas estão suspensas e todos os idosos vacinados. Além disso, as equipes vêm tendo sua atuação redesenhada, seja através do rodízio de profissionais ou da garantia de um transporte isolado e exclusivo, para deslocamento entre a residência e o local de trabalho.

“É preciso dizer que, até o momento, não temos nenhum caso suspeito ou confirmado de pessoas acolhidas nestas casas, nem mesmo da equipe técnica. Continuaremos a postos para que essa situação seja finalizada e todos permaneçam com saúde!”, destacou Franciana.