Ascom/FMS

“A gente sente medo e angústia, mas sente muito mais o compromisso com o nosso dever. Em tempos como esse, a gente sente mais a nossa importância e se percebe ainda mais apaixonada pelo que faz”. É assim que Klicia Rufino, 29 anos, resume a sua rotina como enfermeira na Ala Covid-19 da Unidade de Pronto Atendimento do bairro Renascença, zona Sudeste da capital.  Hoje (12), quando é comemorado mundialmente o Dia do Enfermeiro, ela e os colegas dão um testemunho de amor e resistência no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus.

“O plantão na Ala Covid-19 dura seis horas. Cada paciente que chega é um desafio. É uma vida a ser salva. Não há tempo a perder. Você não pode ficar pensando, tem que agir. Às vezes, chega um paciente jovem, bem e estável, e em duas horas ele desestabiliza. Isso dá um aperto na gente”, conta a enfermeira.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Manoel de Moura Neto, ressalta a importância dos profissionais de enfermagem no cotidiano das atividades de saúde no município: “É impossível fazer atividades de saúde sem o profissional enfermeiro. É a enfermagem quem  presta uma assistência de qualidade para o paciente, quem acolhe o familiar que lida diretamente com o tratamento. Nesse momento de pandemia, prestam assistência às pessoas afetadas pelo vírus, com risco da própria saúde. A FMS reconhece a importância desses profissionais e os parabeniza pelo seu dia, ao tempo que lhes agradece por cuidarem tão bem de Teresina e de sua população, diariamente”, comenta.

Para Klicia Rufino, todo desafio é compensado pelo amor: “A Covid-19 é desafiadora, estamos cansados física e psicologicamente, mas amamos o que fazemos e é esse amor o que nos move. É claro que há muitos cuidados a tomar, na paramentação, na desparamentação e ao chegar à nossa casa, para não nos contaminarmos e não contaminarmos nossas famílias. Estou sem ver meus pais, e meu marido, por estar em casa comigo, não está vendo os pais dele. Mas isso é transitório. Hoje, Dia do Enfermeiro, a gente para e pensa na nossa importância e em como é bom trabalhar no que se ama”.