A Fundação Municipal de Saúde (FMS) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) divulgaram ontem (15) que Teresina confirmou mais 57 casos novos de infecção e três óbitos pelo novo Coronavírus. De acordo com o boletim epidemiológico, a capital possui 1.147 casos confirmados de Covid-19 e 29 mortes causadas pela doença.

Uma das vítimas do novo Coronavírus na cidade era homem, de 62 anos, sem comorbidades, residente na zona Leste e que estava internado em hospital particular. A outra também era um homem, 73 anos, com hipertensão sistêmica arterial e diabetes, residente na zona Sul, internado no Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela. O terceiro óbito foi de paciente do sexo masculino, 80 anos, com diabetes e hipertensão, residente na zona Sul de Teresina, que estava internado em hospital da rede privada.

O aumento dos casos já começa a se refletir em estatísticas preocupantes para a saúde pública. Dos 165 leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19, 109 estão ocupados, o que equivale a 66, 06% de taxa de ocupação.

“Esses números nos preocupam muito. A cada dia, a gente percebe um grande crescimento no número de casos e de pessoas que precisam de UTIs, isso significa aumento da gravidade da doença. Precisamos redobrar os cuidados, lavar bem as mãos com água e sabão, usar álcool em gel, ficar o máximo de tempo possível em casa e só sair quando for estritamente necessário”, alerta Wesllany Sousa Santana, do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE), da Fundação Municipal de Saúde de Teresina.

Ontem (14), apenas 44,7% dos teresinenses ficaram em casa, segundo levantamento da startup recifense InLoco. Este percentual foi o menor registrado pelo monitoramento nesta semana. A maior taxa aconteceu na terça-feira (12), quando o índice ficou em 47,4%. Com os percentuais permanecendo abaixo dos 50%, Teresina está cada vez mais distante do índice de 73%, considerado eficaz, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), para conter a disseminação do novo Coronavírus.