O prefeito Firmino Filho encaminhou um projeto de lei com pedido para que os vereadores de Teresina aprovem a antecipação do feriado municipal do dia 08 de dezembro, quando se comemora o Dia de Nossa Senhora da Conceição, para a próxima sexta-feira, dia 22 de maio. A antecipação é mais uma estratégia para ampliar os índices de isolamento social e evitar uma propagação em massa do novo coronavírus.

Teresina foi uma das primeiras capitais do país a adotar a estratégia de antecipação de feriados para ampliar os índices de isolamento social. Segundo o prefeito Firmino Filho, a antecipação do feriado do Aniversário de Teresina para o último dia 17 de abril surtiu resultado positivo, aumentando para 48,8% os índices de isolamento social, da mesma forma que a antecipação do feriado do Dia do Piauí, comemorado no dia 19 de abril e que foi adiantado para o dia 15 de maio pelo Governo do Estado, quando os números de isolamento social chegaram á 52,6%. “Os números mostram que a antecipação dos feriados surtiu um efeito positivo no isolamento social. É preciso manter essa estratégia para que, assim, possamos salvar vidas. Por conta disso, dialogamos com nossos representantes da Igreja Católica sobre essa nossa estratégia e eles concordaram com a medida”, frisou.

Na mensagem, o prefeito destacou que o mundo enfrenta a pandemia do novo coronavírus que tem uma velocidade de propagação acelerada e que o isolamento é a única estratégia disponível para evitar uma contaminação em massa. “O Município de Teresina, a exemplo da União Federal e de diversos outros entes (Estados e Municípios), vem adotando um conjunto de medidas, de caráter temporário, empreendidas com finalidade de prevenção e enfrentamento da crise de saúde pública, e suas repercussões na vida das pessoas, em especial na área social e econômica”, pontuou.

O prefeito lembrou ainda que, nas últimas semanas, o contágio de pessoas por Covid-19, em nossa Capital, atingiu um nível exponencial, fazendo com que houvesse um aumento considerável no número de casos de pessoas infectadas. Hoje, segundo dados do último boletim epidemiológico, a capital contabiliza 1327 casos da doença com 40 óbitos. “Esses números vem crescendo, razão pela qual revela-se de suma importância a adoção de medidas que visem aumentar a taxa de isolamento social, uma vez que esse aumento no número de casos está acompanhado de uma redução na taxa de isolamento”, observou.