Mais de 80% dos teresinenses aprovam as ações de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus realizadas pela Prefeitura de Teresina. 88% consideram as medidas necessárias e 97,5% das pessoas passaram a lavar as mãos e usar álcool em gel com mais frequência nos últimos meses. É o que aponta a pesquisa realizada no período de 18 a 23 de maio, quando foram ouvidas mil pessoas.

Pouco mais de dois meses após o início do isolamento social e de outras ações para conter uma maior disseminação do vírus na capital, o prefeito Firmino Filho avalia que a pesquisa reforça as decisões da Prefeitura, que agiu rapidamente e hoje tem os melhores resultados entre as capitais nordestinas no enfrentamento da pandemia.

“Esse apoio da população foi essencial para darmos resposta imediata e de forma precoce. Agimos rápido e com firmeza, mas sem a importante adesão do teresinense logo no começo da crise, especialmente no que se refere ao isolamento social, não teríamos conseguido resultados tão divergentes de capitais vizinhas, como São Luís e Fortaleza. O diálogo honesto sobre a gravidade da pandemia fez a diferença e é isso que nos permite começar a iniciar um novo processo, que é o da construção do nosso ‘novo normal’”, avalia o prefeito.

De acordo com a sondagem, mais de 80,4% das pessoas ouvidas concordam com as ações executadas, sendo que, dessas, 26,9% concordam totalmente. Apenas 8,39% discordam das medidas. Para 10,1% da população, as medidas não alteram em nada e 1,1% do total não souberam opinar.

Outro dado da pesquisa demonstra que os teresinenses compreendem as decisões da Prefeitura para combater a Covid-19: 88,8% das pessoas ouvidas consideram necessárias as medidas anunciadas até agora pelo poder público municipal. Apenas 2,5% avaliam que as medidas são desnecessárias.

Como uma das formas de evitar o contágio em massa, as organizações sanitárias e de saúde têm recomendado o isolamento social. Segundo a pesquisa, essa determinação estabelecida pela Prefeitura tem sido seguida integralmente por 57,3% das pessoas entrevistadas. Um total de 40,1% cumpre parcialmente e somente 1,9% admitem não estar cumprindo as orientações. Esses percentuais de isolamento também têm sido medidos pela Prefeitura junto às operadoras de telefonia celular (Telecom) e pela Startup In Loco, que monitoram os aparelhos telefônicos via georreferenciamento.

Na sondagem, a população foi questionada ainda sobre a percepção em relação ao vírus. Na pesquisa estimulada, 83,6% das pessoas afirmaram ter medo de serem contaminadas pelo vírus, enquanto 14% disseram não temer o novo coronavírus, apesar da doença já ter provocado o óbito de mais de 20 mil brasileiros e 110 piauienses, sendo 57 óbitos apenas na capital.

Os teresinenses também mostraram que estão tomando cuidados pessoais para evitar a contaminação: 97,5% dos entrevistados afirmaram que passaram a lavar as mãos ou usar o álcool em gel com mais frequência. Sobre o uso da máscara, 60,9% da população afirma usar o acessório todos os dias, enquanto 34,2% disseram que usam de vez em quando e 4,4% quase nunca usam.

“É muito bom ver que as pessoas confiam nas decisões tomadas pela Prefeitura, mas ninguém pode perder de vista que nosso maior compromisso é salvar vidas. Por isso é essencial entender que, sem o esforço de todos, nenhuma medida será suficiente para vencermos essa guerra”, disse o prefeito Firmino Filho.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Data AZ no período de 18 a 23 de maio, quando foram ouvidas mil pessoas. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de 3,1% para mais ou para menos.