A partir desta semana, as 19 Unidades Básicas de Saúde (UBS) designadas para atendimento exclusivo de síndromes gripais contam com testes rápidos para Covid-19. A medida vem para agilizar o diagnóstico da doença, o manejo e o monitoramento adequado de acordo com o estado de saúde de cada paciente.

De acordo com os protocolos do Ministério da Saúde e da Fundação Municipal de Saúde (FMS), os testes devem ser realizados em pacientes que estejam sintomáticos, a partir do oitavo dia do início dos sintomas. A explicação vem da natureza do teste, que faz o rastreio dos anticorpos desenvolvidos pelo organismo.

“Para que o teste seja eficaz, é preciso que o paciente ultrapasse a janela imunológica de sete dias. A partir do oitavo dia, se ele fizer o teste, é possível o exame detectar a imunoglobulina que define que se teve ou não teve contato com o novo Coronavírus”, afirma Kledson Batista, diretor de Atenção Básica da FMS.

O diretor esclarece que, ao procurar uma das UBS dedicadas às síndromes gripais, o paciente vai ser atendido por uma equipe treinada para avaliar os sintomas e verificar a necessidade de fazer o teste rápido naquele momento ou posteriormente.

“É importante que o paciente fique atento aos sinais de alerta: febre, cansaço, tosse, dor de garganta, ausência de sabor e cheiro. A equipe das UBS é totalmente capacitada para o diagnóstico e os medicamentos serão entregues ao paciente, conforme protocolo do município. Em casos graves, a equipe acionará o SAMU, que levará o paciente para uma unidade hospitalar dentro da rede do município”, conta Kledson Batista.

Em caso de piora dos sintomas, ou se o paciente sentir os sintomas graves – como febre persistente por mais de 48 horas, falta de ar e mal estar intenso – deve procurar urgentemente uma unidade hospitalar do município, seja uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou um hospital – com exceção dos hospitais designados exclusivamente para internação por regulação, como o do Monte Castelo, o HUT e o novo Hospital de Campanha Padre Pedro Balzi, em que os pacientes só chegam por ambulância.