Ascom/ FMS

Durante a pandemia de Covid-19, um instrumento importante para controle e avaliação dos pacientes que procuram o serviço de saúde é o oxímetro, aparelho que mede a quantidade de oxigênio que está circulando no sangue. Por isso, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) está disponibilizando este aparelho para todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina.

O oxímetro é um aparelho que emite pequenos raios de luz que passam pelo sangue no dedo do paciente, medindo a quantidade de oxigênio. Ele utiliza duas frequências de luz (vermelha e infravermelha) para determinar a porcentagem de oxihemoglobina – a célula responsável pelo transporte de oxigênio – presente no sangue. A saturação normal de oxigênio para a maioria das pessoas saudáveis ao nível do mar é entre 95% e 100%, mas em casos de infecção pelo novo Coronavírus ela pode ser reduzida para menos de 90%.

Segundo Kledson Batista, diretor de Atenção Básica da FMS, a vantagem de utilizar esse aparelho está na identificação imediata deste baixo nível de oxigênio no sangue. “Isso serve para que o médico ou enfermeiro, quando estiver fazendo a consulta, consiga identificar sinais de alerta. Existem casos em que a pessoa não tem falta de ar, mas no exame é constatado que o nível de oxigênio está baixo, e com base nisso o profissional vai tomar as medidas adequadas”, esclarece.

O diretor orienta ainda que, se o indivíduo apresentar sintomas de síndromes gripais como febre, tosse, dor de garganta, mesmo que não sinta falta de ar, ele pode procurar uma UBS para fazer o teste de oximetria. “Este teste é rápido, simples e consegue trazer informações sobre a sua capacidade respiratória”, finaliza Kledson Batista.