A maior parte dos empreendimentos cadastrados no Programa Empreende THEch são do setor de moda e beleza. Em levantamento apresentado pela equipe do Programa THEch, responsável pela plataforma, foi constatado que 78 pequenos e médios negócios apresentados no site, são deste setor.

Lançado em dia 1º de maio, pelo Prefeito Firmino Filho, o Programa é como uma vitrine virtual de produtos e serviços e pode ser acessado por qualquer pessoa disposta a fazer negócios. A ação é uma forma de auxiliar pequenos e médios empreendedores durante a crise decorrente da Covid-19. A proposta é fazer com que negócios sejam realizados, especialmente sem o contato físico.

Para Francisca Maria Lima, dona da Lima’s Store com sede no bairro Porto Alegre, zona sul de Teresina, a entrada na plataforma foi positiva para seus negócios. Ela afirma que algumas das vendas que fechou recentemente aconteceram por meio do anúncio no site Empreende Thech.“Tivemos procura e fechamos vendas. A plataforma da uma maior visibilidade para a loja oportunizando mais pessoas a nos conhecer. Somos loja online e já trabalhávamos através das redes sociais e promovendo anúncios para alcançar maior quantidade de pessoas. Quando surgiu a oportunidade de anunciar na plataforma do Empreende Tech agarramos, pois teríamos ainda mais chances de sermos conhecidos”, disse.

Ainda de acordo com a empresária, as vendas voltaram a melhorar só recentemente, pois no início da pandemia a loja sofreu os impactos por conta do isolamento social e que, com isso, percebeu um novo comportamento entre os clientes. “Nas primeiras semanas de isolamento foi difícil, mas logo depois voltou a ter procura. Após um mês parado retornamos com os atendimentos online. Vejo que já temos um novo formato de cliente, mais preocupado com a segurança dos produtos que recebe tendo mais responsabilidade com a sua saúde. Isso também nos mostra novas modalidade de se trabalhar, como o delivery, por exemplo”, destacou.

Já Thatyara Queiroz, dona da marca Thatyara Queiroz Acessórios, uma loja virtual, destaca que o grande ponto positivo do Empreende Thech é a ótima oportunidade para ser mostrar. Ela ainda diz que o Natal será uma grande oportunidade para o comércio. “Cadastrei-me por visibilidade, já que é uma vitrine virtual. Eu me escrevi pra ser vista, lembrada e conhecida. No momento que estamos passando e vivendo hoje, a vitrine virtual tornou-se uma ótima ferramenta. Quando tudo se normalizar, acredito que as pessoas vão querer viver mais. Viajar mais, se programar para sair mais. O Natal, por exemplo, acredito que as pessoas irão se doar mais, se presentear mais e se aproximar mais. A minha esperança é com as vendas no Natal”, explicou.

De acordo com Ana Luísa Nogueira, da equipe Programa THEch, responsável pelo desenvolvimento e manutenção da plataforma, o setor da moda e beleza ser tão forte na vitrine virtual, pode ser por Teresina ter uma forte oferta natural neste setor.

“Teresina têm a Educação, Saúde, e a Indústria Têxtil como três grandes polos econômicos. Sendo a indústria a responsável pela produção, é natural que exista uma maior oferta de produtos e serviços que façam parte da cadeia produtiva do setor têxtil. Embora ainda não possamos dizer que as empresas cadastradas no programa representam um retrato do pequeno negócio em Teresina, constatamos que o setor de moda e beleza está mais interessado e mais engajado na transformação digital dos negócios, exatamente o objetivo central do Programa THEch”, finaliza.

Para usar no Empreende THEch é simples, o usuário só precisa pesquisar o serviço que necessita e uma página com várias opções será aberta. A ideia é que a plataforma dê maior visibilidade a negócios locais, permitindo que potenciais clientes os encontrem com apenas um clique, sem necessariamente sair de casa. Todo e qualquer empreendedor (com ou sem CNPJ) poderá se inscrever, basta clicar neste link (thechteresina.softex.br/empreendethech).