Teresina chegou ontem (02), à marca dos 2500 casos por COVID-19, com 2.531 registros confirmados. De acordo com o boletim da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e Secretaria Estadual de Saúde (SESAPI), Teresina registrou 99 novos casos nas últimas 24 horas, além de seis óbitos, o que leva a capital do Piauí à marca de 100 mortes pelo novo coronavírus.

Entre os óbitos registrados ontem (02), estão um homem de 81 anos, sem comorbidades, residente no bairro Buenos Aires; uma mulher de 66 anos, portadora de lúpus e hipertensão, moradora do bairro Pedra Mole; e uma mulher de 85 anos, sem comorbidades, do bairro São Joaquim.

Também foi confirmado um óbito, ocorrido na segunda-feira (01), de uma mulher de 60 anos, hipertensa e moradora do Dirceu II. As outras duas mortes ocorreram no fim de semana: um homem de 62 anos, sem comorbidades, residente no Parque Mão Santa, faleceu no dia 29, e um homem de 47 anos, com retrovirose e morador do Parque Sul, foi a óbito no dia 31.

“Os números estão crescendo com velocidade e a melhor forma de evitarmos essa expansão é fazendo o distanciamento social. Essa é a recomendação de todas as autoridades sanitárias, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Prefeitura de Teresina. Nós precisamos ficar o máximo possível em casa, saindo apenas o estritamente necessário, lavar muito bem as mãos com água e sabão e tomar todas as medidas de precaução”, orienta a enfermeira Wesllany Santana, do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE), da Fundação Municipal de Saúde de Teresina.

A Prefeitura de Teresina está trabalhando para tornar mais ágil a detecção da Covid-19 e contribuir com a implantação de medidas de controle da infecção em Teresina. Para isso, está adquirindo mais 35 mil testes rápidos. Este número vem a somar com as 65 mil unidades já adquiridas entre os meses de abril e maio, o que totaliza 100 mil testes comprados desde o início da pandemia.

“Desde o início da pandemia, Teresina recebeu 10 mil testes rápidos do Governo Federal, por meio da Sesapi. Com essa quantidade, foi possível iniciar a testagem dos profissionais de saúde. Agora, com essas novas aquisições, está sendo possível realizar os testes nos pacientes sintomáticos”, explica o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Manoel de Moura Neto.