Teresina registrou, na última terça-feira (02), um índice de isolamento social de 42,8%, o pior dos últimos 30 dias, segundo levantamento realizado pela startup recifense InLoco. O índice mínimo indicado pela Organização Mundial de Saúde como eficaz para ajudar a conter a disseminação do novo coronavírus é de 73%, mas o máximo que Teresina alcançou no último mês foi 59,7%.

O monitoramento também mostra o percentual de isolamento social por regiões da cidade e, na última terça-feira, a população da zona centro-norte foi a que mais respeitou as determinações para ficar em casa, com um índice de 43,55%, seguida da zona leste, com 43,52%. Em terceiro lugar ficou a zona sul, com 42,11% de sua população respeitando as normas de distanciamento social. Em último lugar ficou a zona sudeste, uma das mais populosas de Teresina, com um percentual de 40,67%.

Os cinco bairros que mais respeitaram o isolamento social em Tereisna, na última terça-feira, foram o Mafuá (51,10%), Parque Brasil (51,05%), Parque São João (49,95%), Pedra Miúda (48,97%) e Fátima (47,75%). Na outra ponta da tabela, os bairros Monte Verde (33,50%), Portal da Alegria (35,40%), Vale do Gavião (37,67%), Comprida (38,20%) e Aeroporto (38,70%) foram os que apresentaram os menores índices de isolamento social, ficando bem abaixo do esperado.

A Prefeitura de Teresina também está acompanhando os índices de isolamento social através de informações geradas pelas operadoras de telefonia celular. Segundo essa outra base de dados, que disponibiliza informações de mais de 1 milhão de linhas telefônicas, 52,63% das pessoas permaneceram em casa, na última terça-feira.

Teresina têm batido recordes, nos últimos dias, em número de casos confirmados e óbitos causados pela Covid-19, na última terça-feira foram 99 novos casos da doença e sete mortes, totalizando 2.531 casos confirmados e 101 óbitos. Isso mostra a necessidade do isolamento social, medida considerada por especialistas como a mais eficaz para conter a disseminação do novo coronavírus.