Ascom/Semec

O Conselho Municipal de Educação de Teresina aprovou, em reunião extraordinária, um regime especial de atividades escolares não presenciais que serão computadas como efetivas no calendário escolar da Rede Municipal de Ensino. Para retomar o cumprimento do calendário letivo de 2020, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) está reorganizando um formato especial, que deve durar por todo o período de isolamento social na cidade.

Durante a reunião por videoconferência, a secretária Executiva de Ensino, professora Irene Lustosa, apresentou as diretrizes que estão sendo trabalhadas para o retorno das aulas não presenciais e submeteu a proposta de trabalho ao Conselho, para que a retomada do calendário fosse validada.

“A proposta foi bem recebida. Todos os conselheiros entenderam que é necessário fazer algo nesse momento. Eles entendem que isso não substitui as aulas presenciais, mas que é necessário fazer alguma coisa para que esse vínculo seja reestabelecido de forma institucional. Já temos muitas iniciativas individuais acontecendo, mas estamos realizando agora de forma institucional para que possa ser computado como carga horária oficial, que é um direito do aluno”, esclarece Irene Lustosa.

Segundo Ridis Souza dos Santos, representante do Conselho Municipal de Educação, o momento exige o estabelecimento de normas excepcionais que garantam a retomada das atividades pedagógicas em um novo formato. “A medida tomada pela Semec irá minimizar os prejuízos educacionais, onde as crianças voltam a ter uma rotina de aprendizagem. Estamos em uma pandemia e a Organização Mundial de Saúde faz várias recomendações sobre o distanciamento social e é fundamental segui-las”, destacou.

O Conselheiro ressaltou ainda que esse é um momento que exige a solidariedade de pais, alunos, professores e poder público, e que é importante somar esforços. “Para que os alunos tenham uma rotina, a SEMEC, além de um portal onde disponibiliza atividades, tem trabalhado na elaboração de caderno de atividades onde as famílias recebem nas escolas e também a introdução da televisão como um meio de ensino. É importante que os pais acompanhem se os filhos estão respondendo os cadernos de atividades e se estão assistindo as aulas na televisão”, concluiu Ridis.