Ascom/Semduh

Em meio às mudanças geradas pelo isolamento social, o teresinense tem incluído hábitos mais sustentáveis e de maior consciência ambiental em sua rotina. Uma prova disso é o crescimento de 15,9% de resíduos recicláveis coletados, no mês de maio, nos 21 Pontos de Entrega Voluntária (Pevs) distribuídos pela capital. Em 2020, a média mensal coletada era de 59,4 toneladas e no mês passado o valor recolhido subiu para 68,8 t.

O secretário executivo municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Vicente Moreira, explica que desde o fim de março deste ano, após a Secretaria adotar uma série de medidas contra a disseminação da Covid-19, o Disque Coleta Seletiva, serviço gratuito oferecido pela Prefeitura de Teresina para locais que produzem mais de 50Kg de recicláveis por coleta foi suspenso, permanecendo o funcionamento dos 21 Pevs disponíveis para toda a população.

“Quando comparamos a quantidade total de resíduos recicláveis coletados, percebemos inicialmente uma diminuição por conta da suspensão do Disque Coleta Seletiva. Em março, recolhemos 92,9 toneladas de resíduos quando o sistema de coleta seletiva funcionava por completo. Agora, contando exclusivamente com os Pevs, em abril, coletamos 54 toneladas e, em maio, 68 toneladas. A surpresa positiva é que, no mês de maio, e avaliando a média do que é coletado exclusivamente nos Pevs, percebemos um crescimento de 15% de resíduos”, explica.

O secretário acrescenta que a expectativa é de aumentar ainda mais esse número. “O que esperamos é que passando esse período de isolamento e a volta da normalidade, esse crescimento que foi verificado na conscientização das pessoas seja disseminado nos outros setores e nós possamos alavancar ainda mais a nossa coleta seletiva”, destaca Vicente Moreira.

A população pode colaborar com a coleta seletiva separando o papel, plástico, metal e vidro para levá-los em um dos 21 Postos de Entrega Voluntária (Pevs) disponíveis em todas as zonas de Teresina (localização disponível no  https://semduh.teresina.pi.gov.br/ ). O material coletado é doado para cooperativas de catadores de lixo que garantem sua renda vendendo esse material para empresas que realizam o processo de reciclagem.