Para evitar que obras já licitadas ou em andamento, como o viaduto da Barão de Gurgueia e a Avenida Ulisses Marques, sofram atrasos por causa da queda de receita da Prefeitura de Teresina devido à pandemia de Covid-19, o poder executivo solicitou empréstimo no valor de R$ 100 milhões junto à Caixa Econômica Federal. A Câmara Municipal autorizou a operação de crédito na sessão desta quarta-feira (17), por 28 votos a 1.

A operação de crédito foi estruturada de forma emergencial após a pandemia do coronavírus atingir o Brasil. Além da crise de saúde, a Covid-19 também prejudica cidades do mundo inteiro com a queda da arrecadação de impostos, gerando uma crise econômica que poderia comprometer o cronograma de obras planejadas para Teresina este ano.

“A Prefeitura está trabalhando para manter o compromisso de cumprir tudo o que foi planejado, mesmo em meio a este cenário que era completamente inesperado. Com este empréstimo, além de poder manter o ritmo das obras após a epidemia, vamos estar promovendo também a circulação de mais recursos na cidade, ajudando a acelerar a retomada da econômica”, explica o secretário de Planejamento, José João Braga.

“O que aprovamos hoje foi um empréstimo que vai trazer grandes benefícios para a população de Teresina, especialmente aquelas pessoas que sofrem com a falta de saneamento básico, setor em que será empregada a maior parte da verba”, diz a vereadora Graça Amorim (Progressistas).

Com a aprovação da lei autorizativa na Câmara Municipal, o processo segue para a Secretaria do Tesouro Nacional e, após os trâmites no órgão do governo federal, a expectativa é que o contrato seja assinado até o mês de agosto.