O prefeito Firmino Filho foi o convidado da noite desta terça-feira (23) para a live “Gestão pública em tempos de crise”, promovida pelo médico cardiologista e vice-presidente da Unimed Teresina, Dr. Newton Nunes. Durante o encontro virtual, o gestor fez um apanhado geral sobre como está sendo administrar Teresina em tempos de pandemia, as perspectivas para o futuro e planos para a retomada das atividades econômicas.

Questionado sobre qual o maior desafio de um gestor público em uma época de crise, Firmino respondeu que a gestão pública, por si só, já é um grande desafio, pois muitas vezes faltam recursos para o alcance dos objetivos. “A gestão pública tem vários tipos de restrições por conta da sua natureza política. Em Teresina temos enfrentado vários desafios, mas acho que o maior deles é justamente esse: alcançar nossas metas obedecendo essas restrições”, disse o prefeito.

O prefeito também destacou a educação municipal de Teresina, reconhecida como uma das melhores do país. “Acredito que, dentre todos os desafios que temos, o maior deles está ligado à educação, mas acredito que estamos no caminho certo nesse sentido. Temos o melhor IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) entre as capitais brasileiras e acreditamos no potencial e na vocação para o estudo que o povo teresinense tem. Nosso foco sempre será oferecer uma educação pública de qualidade para todos, oportunidades iguais para os filhos de todos, pois só assim seremos capazes de acabar com a fome e a miséria. Se você perguntar qual é meu maior sonho eu lhe respondo que é ver Teresina se transformar numa cidade melhor a partir da educação. E eu acredito muito que isso é possível”, afirmou Firmino.

Sobre a importância da participação da sociedade na gestão pública, o gestor pontuou que ninguém governa sozinho e que a participação popular é essencial para o planejamento da cidade. “Temos em nossas secretarias e órgãos Conselhos com representantes da sociedade civil, e isso é de grande valia, pois precisamos ouvir essas pessoas para deliberar e tomar as melhores decisões para a cidade, porque a cidade é de todos, é das pessoas. Só conseguimos o apoio e o respeito da população se ela se sentir parte do processo, contemplada e ouvida no debate dos projetos. Sem isso não há governo”, disse.

Newton Nunes perguntou ao prefeito como ele se preparou para enfrentar a pandemia. “Na verdade acho que ninguém estava preparado. Aqui no Brasil tivemos muitas dificuldades no começo porque cada governador e prefeito buscou seu caminho diante da ameaça que se formava, já que não tivemos um bom direcionamento do Governo Federal no início. Então era como se estivéssemos caminhando no escuro. A partir daí fomos vemos o que estava acontecendo em outras cidades, outros estados, para ver o que estava dando certo ou errado. Foi um processo tenso, mas precisávamos agir com rapidez para preservar vidas”, disse.

O gestor também afirmou que sua experiência como presidente da FMS e como secretário de finanças na gestão do prefeito Wall Ferraz lhe ajudou no gerenciamento da crise. “Acredito que essa bagagem que tenho por ter passado por essas duas pastas antes de ser prefeito me ajudou a tomar decisões melhores. Essa foi, sem dúvidas, a pior crise da minha gestão como prefeito, mas acho que esse conhecimento acumulado me fortaleceu em vários pontos. Acredito também na minha equipe e penso que grandes problemas a gente parte pra cima e enfrenta. Temos que fazer o que é correto, e não buscar soluções fáceis, pois estamos lidando com vidas”.

Sobre perspectivas para o futuro, Firmino disse acreditar que toda crise também traz novas oportunidades. “É claro que essa crise provocou um caos na economia do mundo, na saúde, em todos os setores, mas acredito que ela também vai trazer boas oportunidades para o futuro. Esse é o momento em que precisamos nos reinventar, usar nossa criatividade e inteligência. Isso tudo vai passar e sairemos mais fortalecidos e unidos”.

Encerrando sua participação na live, Newton perguntou ao prefeito se Teresina já tem condições de voltar às atividades econômicas, ao que Firmino respondeu que a Prefeitura está seguindo protocolos para que essa reabertura seja gradual e segura para os cidadãos. “Nossa prioridade sempre será preservar vidas. Vamos fazer tudo de forma planejada, com organização, para reduzir ao máximo o impacto dessa crise para o nosso povo”, assegurou.