Na manhã desta terça-feira, o prefeito Firmino Filho participou de reunião virtual com o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, para tratar sobre questões relativas à pandemia do novo Coronavírus. O encontro foi organizado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e, na ocasião, Firmino expôs a necessidade do município de Teresina por profissionais capacitados para atuar em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e ainda a demanda por medicamentos para uso nas UTIs.

“Teresina enfrenta um desafio grande. Estamos saindo do pico da doença, mas ainda temos problemas graves em relação à recursos humanos e a alguns medicamentos usados nas Unidade de Terapia Intensiva. O Estado do Piauí está em situação ainda mais grave. Estamos fazendo repasse desse medicamento ao governo estadual e nossa preocupação é que possamos entrar em situação ainda mais crítica em breve. Então, pedimos que o ministro olhe com carinho para estas duas questões”, disse o prefeito, que é segundo vice-presidente da FNP.

Em relação à dificuldade de profissionais para as UTIs, Pazuello explicou que eles podem ser contratados com o apoio técnico do Ministério da Saúde, através de contrato federal, mas também via município, com chamamento de pessoas na região onde a cidade está inserida. Já sobre os medicamentos, ele afirmou que a equipe da saúde está trabalhando em parceria com a equipe do Ministério da Defesa para melhorar a estrutura de compras.

O questionamento sobre a forma de partilha dos recursos estabelecidos pela Portaria 1666/2020 foi um dos assuntos que motivou a reunião. O ministro explicou que foi utilizado o critério da distribuição per capita. “Nós priorizamos os municípios menores para atender estratégias do SUS. Juntamos as observações do Congresso com a real situação da pandemia no interior, garantindo um maior repasse aos menores”, explicou.

Durante a reunião, o ministro da Saúde também expôs em linhas gerais as estratégias adotadas pelo ministério no enfrentamento à pandemia e se colocou à disposição dos prefeitos para tratar sobre assuntos relativos à crise na saúde. “É importante para nós entendermos como tem funcionado o SUS e vocês fazem parte do processo para discutirmos ideias e para apresentarmos soluções”, afirmou.