Teresina apresentou, pela segunda semana consecutiva, uma queda no número de internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), que são infecções respiratórias graves causadas por diversos agentes, entre eles o novo coronavírus. No mesmo período, houve também redução no número de pessoas atendidas por síndromes gripais. Os dados podem sinalizar uma possível regressão da Covid-19 em Teresina.

De acordo com o Painel de Dados Covid-19 da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que contabiliza atendimento na rede pública e privada, a redução nas internações por SRAG pode ser percebida a partir da semana epidemiológica iniciada no dia 28 de junho. “De 766 internações registradas na semana epidemiológica 26, o número caiu para 742 na semana 27 e 691 na semana 28, que se encerrou no último dia 11 de julho. Isso representa uma queda de 3% e 7% respectivamente”, aponta Câncio Júnior, diretor técnico da Empresa Teresinense de Processamento de Dados (Prodater).

Fenômeno semelhante de queda foi observado no quantitativo de atendimentos por síndromes gripais. “Observamos um decréscimo de 7% entre as semanas 26 e 27, e outro de 21% entre as semanas 27 e 28”, afirma Câncio Júnior. No mês de junho Teresina chegou a picos de 3.303 atendimentos diários. Agora, o gráfico mostra uma média de 2.480 atendimentos por dia na primeira metade do mês de julho.

Para o infectologista Kelsen Eulálio, membro do Comitê de Operações Emergenciais da FMS, esta alteração na curva pode ser um sinal de uma possível regressão da Covid-19 em Teresina. “No município, o número de atendimentos de casos de síndrome gripal apresentou tendência crescente até metade da última semana de junho, passando a diminuir a partir desse período. Os casos de SRAG também apresentaram tendência de queda a partir do início de julho, o que parece ser um indicativo de que ultrapassamos o pico da curva epidêmica em Teresina”, avalia o médico.

Os dados se relacionam com os resultados mais recentes da pesquisa sorológica que tem sido realizada semanalmente pela Prefeitura de Teresina. A 12ª etapa revelou uma queda na taxa de contágio, que atualmente está em 0,72. Além disso, foi atestado que o número de casos positivados para a doença diminuiu 6% em relação à etapa anterior: foram 156.623 confirmados, contra 167.175 casos na semana anterior.

Diante do cenário atual da pandemia, a Prefeitura de Teresina está tomando medidas no sentido de manter os índices de isolamento social e contribuir para a diminuição das taxas relacionadas ao novo coronavírus, como a restrição de atividades durante os fins de semana e da circulação de veículos no centro da cidade, reduzindo assim a possibilidade de formação de aglomerações.