Foto: Ascom FMS

As 90 Unidades Básicas de Saúde de Teresina bateram novo recorde de atendimentos: somente no mês de junho foram quase 100 mil pessoas atendidas. Esse número está relacionado à ampliação do horário de funcionamento das unidades durante a pandemia e é o maior já registrado desde a implantação do sistema online E-SUS, em 2014.

“Esses números revelam como a Fundação Municipal de Saúde (FMS) da capital vem se preparando bem para o enfrentamento da pandemia, aumentando o acesso dos usuários tanto para os pacientes com sintomas gripais como para as demais necessidades de saúde no âmbito da Atenção Básica”, explica o diretor de Atenção Básica da FMS, Kledson Batista.

Ele ressalta que, desde o início da pandemia, as UBS direcionadas ao atendimento de pessoas com sintomas gripais passaram a funcionar todos os dias e também no turno da noite, das 7h às 19h. “Houve avanço nos processos de capacitação das equipes, aumento das testagens, aquisição de equipamentos e de medicamentos para otimizar os serviços nessas Unidades”.

Lígia Giovanella, uma das coordenadoras da Rede de Pesquisas em Atenção Primária à Saúde da ABRASCO (Associação Brasileira de Saúde Coletiva), afirma que Teresina já atingiu cobertura de 100% pela Estratégia de Saúde da Família e que a gestão municipal investe na Atenção Básica. “Isso facilita a abordagem nesse momento da pandemia. Os municípios que não investiram na atenção primária à saúde tiveram mais dificuldades no enfrentamento ao vírus”.

Atualmente, a FMS mantém 26 UBS para atendimento de pessoas com sintomas gripais. Outras 64 UBS estão atendendo usuário com outros problemas básicos de saúde que não sejam gripais e oferecem consulta médica e de enfermagem, além dos serviços de vacina, coleta de exame, curativo e entrega de medicamentos permanecem funcionando.