Ascom/Strans

As operações de integração permanecem ativas mesmo sem o funcionamento dos terminais durante a pandemia da Covid-19. Os passageiros podem fazer a troca de ônibus de zonas diferentes no prazo de duas horas em qualquer ponto da cidade com itinerários coincidentes. Com a retomada do transporte público de Teresina no início do mês de julho, os serviços voltaram de forma reduzida com 70% da frota nos horários de pico, 6h às 9h e 17h às 19h, e 30% nos demais horários.

O gerente de planejamento da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), Denilson Guerra, esclarece que a integração só é possível entre zonas diferentes e com a utilização do cartão eletrônico. “A integração está disponível desde a retomada da circulação dos ônibus e independe do funcionamento dos terminais. É importante que o passageiro tenha em mãos o cartão eletrônico e que a integração seja feita com linhas de zonas diferentes”, enfatiza.

O gerente ressalta, ainda, que a integração pode ser feita em qualquer zona da cidade, desde que seja em um ponto com itinerários coincidentes das linhas. “Por exemplo, se você vem da zona Leste e quer integrar com a zona Sudeste, você pode integrar em um ponto de itinerário coincidente, como a Avenida João XXIII. O mesmo vale para todos os demais abrigos de passageiros e estações que recebem linhas de regiões diferentes”, explica.

Enquanto durar a pandemia, a determinação da Strans é que a lotação dos ônibus não passe de 45 passageiros, sendo 30 sentadas e 15 em pé. O órgão tem recomendado aos passageiros que façam fila mantendo o distanciamento, evitando qualquer tipo de aglomeração. A Prefeitura de Teresina também tem realizado a desinfecção das paradas finais e nas garagens ao final de cada turno, além da verificação da temperatura dos profissionais e disponibilização de álcool em gel e máscaras para os operadores.