Prefeitura de Teresina, através da Agenda Teresina 2030, departamento da Secretaria de Planejamento e Coordenação (Semplan), finaliza o processo de inscrições para o Desafio #moveteresina – Projeto de Inovação Aberta para Soluções Digitais no Transporte Público de Teresina no dia 31 de Março, através do site http://inscricao.observatoriodotransporteteresina.org/.

O projeto foi pensado para atrair a criatividade, inovação, iniciativas empreendedoras e habilidades no desenvolvimento ágil de projetos. O objetivo é atrair estudantes, professores e/ou pesquisadores; empreendedores e empresários do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), sobretudo Startups; comunicadores de T.I, inovação e empreendedorismo; profissionais da Área de T.I, design, engenharia, arquitetura e demais profissões que atuem em áreas similares para participarem da iniciativa.

“A proposta é aberta à colaboração de todos aqueles que acreditam poder contribuir para o exercício da cidadania  com ideias e soluções para a melhoria da qualidade e eficiência do transporte público de Teresina, considerando o contexto atual e futuro na forma dos desafios estabelecidos”, explica Cíntia Bartz, coordenadora da Agenda 2030, departamento da Semplan.

As equipes participantes estarão focadas em gerar ideias e soluções orientadas através de mentorias e workshops, além de acumular experiências e capacitação em tecnologias digitais e em desenvolvimento ágil de projetos.

As demandas que precisam de solução foram estabelecidas através de um diagnóstico concluído ainda em 2020, como: Sistema de Informação em Tempo Real; Validação dos Dados do Sistema de Transporte; Medição dos Indicadores de Qualidade e Desempenho; Otimização da Rede de Transporte Público Coletivo; Certificação dos Serviços Prestados; Controle de Cartões com Gratuidade; Acompanhamento Financeiro dos Contratos.

Participando do projeto, as equipes terão a oportunidade de testar sua solução digital na grande Teresina, uma das principais capitais do Nordeste brasileiro. Terão financiamento de até R$ 60.000,00 para o desenvolvimento do protótipo por meio de contrato com a Systra, um grupo internacional de engenharia e consultoria na área de mobilidade que já realizou trabalho no Rio de Janeiro, Santiago (Chile) e Reino Unido. As equipes participantes também estarão focadas em gerar ideias e soluções orientadas através de mentorias e workshops, além de acumular experiências e capacitação em tecnologias digitais e em desenvolvimento ágil de projetos.