A Coordenação de Limpeza Pública da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh) constata, diariamente, dezenas de novos pontos de descarte irregular de lixo. Ou seja, locais onde a população pode ser multada por jogar lixo, já que a ação é proibida.

Como exemplo, nesta quinta-feira (3) recebemos a denúncia de acúmulo de lixo no Parque Beira Rio, na avenida Marechal Castelo Branco. O local havia sido limpo há apenas dois dias.

Apesar de não ter sido possível identificar quem jogou lixo no local, já está sendo montada uma estratégia para encontrar a origem do resíduo e multar os infratores.

“Já enviamos uma equipe ao local para refazer a limpeza, que havia sido finalizada dia 1º de junho. Por mês, a Prefeitura de Teresina gasta cerca de R$ 380 mil apenas para recolher o lixo descartado em local proibido. Isso é um absurdo. Para coibir essa prática, estamos intensificando as fiscalizações e o monitoramento e estamos aplicando multa nos infratores”, destaca o secretário da Semduh, Edmilson Ferreira.

A Coordenação de Limpeza está abrindo processo licitatório para a instalação de 50 câmeras de videomonitoramento que serão instaladas em pontos estratégicos da cidade para fiscalizar o descarte irregular de lixo e multar os infratores.
É importante lembrar que o descarte irregular de lixo gera multa que vai de R$ 369 a R$ 3.690, dependendo da frequência e da quantidade de material despejado.

A Coordenação de Limpeza está abrindo processo licitatório para a instalação de 50 câmeras de videomonitoramento Fotos(Ascom/Semduh)